Fosfertil prepara-se para maior demanda no próximo semestre

Agronegócio

Fosfertil prepara-se para maior demanda no próximo semestre

A Fosfertil concluiu o primeiro semestre de 2009 com lucro líquido 80% inferior ao apurado em igual período de 2008
Por:
497 acessos

Maior fornecedora brasileira de matérias-primas para fertilizantes, a Fosfertil concluiu o primeiro semestre de 2009 com lucro líquido de R$ 82 milhões, 80% inferior ao apurado em igual período de 2008. A receita líquida atingiu R$ 1,2 bilhão, mostrando redução de 22% em relação ao primeiro semestre do ano passado. O EBITDA foi de R$ 66 milhões.

O resultado reflete a queda dos preços dos fertilizantes fosfatados e nitrogenados no mercado internacional, que vêm sofrendo retração deste o final de 2008, com a crise financeira mundial.

O mercado brasileiro de fertilizantes se caracteriza como tomador de preços (price taker), já que o país é basicamente importador e tem pequena participação – 2% – na produção mundial. Assim, os preços praticados no Brasil são formados pelo mercado internacional e estão sujeitos às volatilidades decorrentes da oferta e demanda.

Para enfrentar esse cenário volátil, a Fosfertil tem reunido esforços para maximizar a eficiência e minimizar custos em suas atividades, contribuindo para o equilíbrio das operações. “Os ativos minerais da Fosfertil, sua solidez financeira, flexibilidade operacional e rápida resposta à dinâmica de mercado possibilitaram a continuidade do processo de geração de valor. Atendemos a demanda inicial de fertilizantes e estamos preparados para o período de safra, que começa neste segundo semestre e deve representar 65% dos volumes de entrega do ano”, explica Vital Jorge Lopes, presidente da Fosfertil.

De acordo com a Associação Nacional para Difusão de Adubos (ANDA), as entregas acumuladas de fertilizantes atingiram 8,5 milhões de toneladas no primeiro semestre de 2009, 26,5% abaixo do total apurado em igual intervalo de 2008. As indústrias misturadoras de fertilizantes têm hoje em estoque 5,3 milhões de toneladas, volume que representa o consumo médio de cerca de dois meses, portanto alinhado às expectativas do mercado.

Produção e vendas. A produção total da Fosfertil atingiu neste primeiro semestre um total de 5,2 milhões de toneladas de produtos, contra 5,8 milhões de toneladas em 2008. Em um cenário de recuperação da economia brasileira, a companhia ajustou sua prática comercial aos novos desafios, atendendo as demandas nos mais distantes pontos do país. Com isso, melhorou o acesso aos insumos de produção nacional em substituição às importações, intensificando o apoio ao produtor rural.

A empresa comercializou 1,4 milhão de toneladas – cerca de 10% inferior ao primeiro semestre do ano anterior. Destaque para os fertilizantes nitrogenados, que atingiram 441 mil toneladas, representando um acréscimo de 160% quando comparado ao primeiro semestre de 2008.

Em relação ao segundo trimestre de 2009, destaca-se o volume comercializado de fertilizantes fosfatados de alta concentração, que totalizou 351 mil toneladas (praticamente o mesmo volume do período de 2008. O volume comercializado foi resultado da prática comercial adotada pela companhia visando substituir parcialmente as importações, que apresentaram uma redução de 61% no semestre.

No segmento químico, onde a empresa se destaca no fornecimento de produtos como o Ultraprill® (nitrato de amônio de baixa densidade, usado na produção de explosivos para a construção civil e mineração), além de ácidos, oxidantes e produtos orgânicos, entre outros, as vendas se mantiveram estáveis, com 287 mil toneladas no semestre.

As boas perspectivas de rentabilidade para os agricultores, conjugadas com a melhoria do crédito estabelecido pelo Plano Safra 2009/10, poderão prover a motivação necessária para que o Brasil tenha uma safra recorde de grãos. “A agricultura brasileira sofreu com a oscilação dos preços das commodities agrícolas nos últimos trimestres, mas com a redução de custos de insumos, melhoria dos preços agrícolas e a boa perspectiva de demanda futura, os agricultores sinalizam com boas perspectivas para o consumo de fertilizantes na safra 2009/10”, afirma o presidente da Fosfertil.

Investimentos. A Fosfertil mantém seus projetos de investimentos para dobrar sua produção em cinco anos. O principal deles, intitulado Projeto Salitre, quando integralmente implantado resultará na abertura de um complexo de mineração de rocha fosfática na região de Patrocínio (MG), e na construção de novo complexo industrial, com um investimento total orçado em R$ 2 bilhões.

Com obras em andamento, o projeto de expansão da produção do Complexo Industrial da Fosfertil em Uberaba (MG) tem investimento de R$ 462 milhões e está sendo executado por consórcio formado pelas empresas Camargo Corrêa, Norberto Odebrecht e Promon Engenharia.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink