Frango: evolução de preços frente ao custo e à inflação

Frango

Frango: evolução de preços frente ao custo e à inflação

Comparando os preços obtidos pelo frango com o custo e a inflação dos primeiros oito anos da presente década
Por:
57 acessos

Comparando os preços obtidos pelo frango (vivo e abatido) com o custo e a inflação dos primeiros oito anos da presente década, é possível constatar que o fator custo é o de maior evolução, pois dobrou em relação a 2010 sem que os demais fatores apresentassem a mesma evolução.

Com uma única exceção, o custo sempre esteve à frente dos outros três indicadores. Ou seja: apenas em 2013 apresentou evolução inferior à do frango vivo. Em contrapartida, três anos depois (2016) mais do que dobrou em relação a 2010, registrando incremento de 102%. Refluiu de forma significativa em 2017, mas fechou 2018 com um retrocesso de apenas 1,75% (3,5 pontos percentuais a menos) em relação ao recorde de dois anos antes.

Se perdem de forma significativa frente ao custo, comparativamente à inflação frango vivo e abatido apresentaram desempenho melhor. Isto é: até 2016. Pois nos dois últimos anos a ave viva registrou evolução de preços muito próxima da inflação, enquanto a abatida completou um biênio com evolução de preços negativa.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink