Frangovit deve reativar os aviários em Jaraguari (MS)

Agronegócio

Frangovit deve reativar os aviários em Jaraguari (MS)

A Seara havia encerrado contrato com seis avicultores da cidade há quase três meses
Por: -Vera Halfen
8 acessos

A indústria Frangovit/Comaves pode reativar a produção de frangos dos seis aviários de Jaraguari, a 35 km de Campo Grande, que tiveram o contrato encerrado com a Seara de Sidrolândia. Fontes extra-oficiais da própria indústria (Comaves) confirmaram que os avicultores estão refazendo os contratos com a empresa da Capital. A informação ainda não foi confirmada pela direção da Comaves.

A unidade fabril da Cargill, que detém a marca Seara no segmento de frangos, instalada em Sidrolândia, encerrou contrato com os seis avicultores do município de Jaraguari há quase três meses por questões sanitárias relacionadas à criação de aves caipiras. A justificativa da direção da empresa é que grande quantidade destas aves é criada próximo aos aviários, colocando em risco a sanidade dos frangos. A Seara alega ainda que, a produção de Jaraguari, de 180 mil aves, era pequena e que diante das condições existentes, a alternativa foi suspender os contratos.

Prevenção

O gerente da unidade da Cargill em Sidrolândia, Luiz Alberto Carraro, frisa que os produtores não ficaram desamparados, pois a Comaves Frangovit está contratando os avicultores. A decisão da indústria em romper os contratos, segundo ele, foi preventiva, já que a empresa não tem como trabalhar para evitar a presença de aves caipiras naquela região. "Caso ocorra doença nas aves de Jaraguari – porque vírus não escolhe local para infectar – a empresa teria prejuízo, bem como a prefeitura e o Estado".

Com relação à sorologia positiva para newcastle, em nível brando nos aviários de Jaraguari, no final de outubro deste ano, Carraro diz que "o barulho foi maior que o problema".

Na época a Superintendência Federal de Agricultura (SFA/MS) e a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) descartaram a presença da doença no Estado e a possibilidade de risco sanitário na região de Jaraguari. A indústria de Sidrolândia mantém contrato com os aviários localizados em Sidrolândia, Terenos e Campo Grande, obedecendo às distâncias estabelecidas segundo normas de biossegurança.

Produção

Hoje, a indústria em Sidrolândia abate diariamente 140 mil unidades/dia. São 3,5 milhões de frangos/mês, sendo que cerca de 80% são exportados para o Japão e a Europa. A indústria emprega 2.180 funcionários, em dois turnos de trabalho; todos são moradores no município de Sidrolândia. Carraro ressalta que com a mão-de-obra local, a geração de empregos e o desenvolvimento do município se tornam evidentes.

Com isso, tanto a prefeitura – que faz sua parte em relação à infra-estrutura – como o Governo do Estado, também ganham. A Cargill hoje é a maior geradora de empregos em Mato Grosso do Sul, segundo Carraro. Entre as duas unidades instaladas em Mato Grosso do Sul, o número de empregados é superior a 4 mil.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink