Frigoríficos fecham e trazem prejuízos

Agronegócio

Frigoríficos fecham e trazem prejuízos

Por:
209 acessos

Nos últimos meses, vários frigoríficos fecharam, principalmente nos estados do centro-oeste.

Em Mato Grosso, 13 dos 32 abatedouros pararam. Isso trouxe prejuízos para a economia da região.

O pecuarista Valdemar Fernandes está preocupado não só com a boiada, mas também com uma nota fiscal de R$ 69 mil.

Em fevereiro deste ano ele vendeu 80 vacas para o Frigorífico Independência, mas ainda não recebeu nada. "Agora ficou difícil. A gente vai lá. Eles falam que vão pagar e nada disso".

O frigorífico fica no município de Pontes de Lacerda, há 500 quilômetros de Cuiabá, sudoeste de Mato Grosso. A industria começou a funcionar em dezembro do ano passado e parou em junho. Com isso 1.200 animais deixam de ser abatidos por dia.

O Sr. Hélio Araújo é um dos funcionários demitidos. Ele trabalhou seis meses na lavanderia do frigorífico e acabou de receber a primeira parcela do seguro desemprego. "Fica complicado porque a gente já contava com o salário, uma cesta básica". Em Pontes de Lacerda outro frigorífico, o Arantes, também chegou a fechar as portas e demitiu funcionários no começo do ano. A empresa retomou a atividade de forma parcial. "A gente nunca sabe de nada. O que eu sei é que vai ter trabalho duas vezes por semana", diz a trabalhadora Eunice Bruno.

Com menos dinheiro no bolso na praça, a situação está cada vez mais complicada no comércio. Em um supermercado o número de cheques sem fundo não para de crescer. O gerente Fábio Rodrigues diz que já são quase R$ 30 mil de prejuízo. "A gente teve uma inadimplência maior do que a gente costuma ter".

A queda no faturamento provocou a demissão de metade dos funcionários de uma loja de confecções. "Os cobradores vão na casa dos clientes e eles falam que não tem dinheiro ou que vai arrumar, ou que está desempregado", conta a gerente da loja, Ana Cláudia Chicaroni.

Em Cuiabá os pecuaristas tem se reunido na sede da Federação da Agricultura para discutir a situação dos frigoríficos em todo o estado.

Os dois frigoríficos, Independência e o Arantes, entraram em processo de recuperação judicial. O Arantes ainda não divulgou o seu plano de pagamento. Já o Independência apresentou a sua proposta que envolve as 14 unidades do grupo em vários estados brasileiros.

A proposta é a seguinte: as dívidas de até R$ 80 mil seriam pagas em 30 dias, acima desse valor o pagamento seria em 36 parcelas mensais. Tudo isso estaria condicionado, no entanto, a obtenção de um financiamento de R$ 330 milhões.

O Presidente da Comissão de Credores da Federação de Agricultura de Mato Grosso, Marcos da Rosa, diz o que os criadores acharam do plano. "Aparentemente eles fizeram um plano para pegar os pecuaristas menos desavisados, porque pagando até R$ 80 mil praticamente 55%, 50% dos pecuaristas receberiam. A assembléia seria no mês de novembro e esses pecuaristas optariam por valores. Então é um plano sem pé nem cabeça, um fantasma que o pessoal da Independência criou para nós ilidir".

Nesta segunda-feira vence o prazo para os pecuaristas se manifestarem sobre essa proposta do Frigorífico Independência.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink