Fruticultura terá impulso no Mato Grosso a partir de julho
CI
Agronegócio

Fruticultura terá impulso no Mato Grosso a partir de julho

Por:

A fruticultura terá impulso no Mato Grosso a partir de julho. O secretário de Desenvolvimento Rural de Mato Grosso, Homero Pereira, afirmou ontem (10-05) que o governo estadual prepara o Programa Estadual para o Desenvolvimento da Fruticultura. Parte dos recursos serão financiados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Diagnóstico realizado em 2001 pela empresa de consultoria e planejamento (Conplan), traz dados da produção de 10 frutas no Estado, indicadas pela Sociedade Mato-grossense de Fruticultura: Abacaxi, banana, manga, mamão, uva, maracujá, limão, laranja, coco e caju. O trabalho que também fez um estudo do mercado e da demanda de pesquisa na área será utilizado como base para a definição do programa estadual.

"A partir dos dados levantados por este estudo vamos construir o nosso projeto para o desenvolvimento a fruticultura, estabelecer um cronograma de trabalho com visitas em outros estados, para conhecermos experiências positivas que possam ser aplicadas aqui ainda no primeiro semestre deste ano", afirmou Homero Pereira. "Hoje Mato Grosso importa mais de 70% dos produtos hortifrutigranjeiros que consome e queremos reverter este quadro. Primeiro, abastecendo o mercado interno, depois o mercado nacional e a exemplo de outros produtos, como a cana-de-açúcar, a carne e madeira exportar para outros países. A produção é uma alternativa viável para as cerca de 150 mil famílias da agricultura familiar."

Segundo o delegado Federal de Agricultura de Mato Grosso (DFA/MT), Paulo Bilégo, os técnicos da delegacia vão trabalhar em parceria com o governo do estado na elaboração do programa. "Na elaboração deste diagnóstico da fruticultura, resultado de uma licitação pública, já trabalhamos intensamente em uma comissão, formada por instituições públicas e privadas, que deu suporte ao trabalho e, agora, vamos contribuir para adequação destas informações", disse o delegado da DFA. Participaram da comissão, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Empaer), o Instituto de Defesa Agropecuária (Indea), a Universidade Federal de Mato Grosso e a Sociedade Mato-grossense de Fruticultura.

O presidente da Sociedade Mato-grossense do setor, João Pedro Valente, fez críticas ao processo de implantação de ações para fomentar a fruticultura no Estado. "Esta discussão começou há cinco anos e só agora estamos dando o pontapé inicial para o que é solução para a pequena propriedade, como foi no Chile e na região nordeste do país. Eu continuo decepcionado com a velocidade que este setor caminha em Mato Grosso", desabafou Valente.

Respondendo as críticas do presidente da entidade, Homero Pereira disse que o governo desenvolve uma série de ações em prol da fruticultura. "O abacaxi é um exemplo de como o governo trabalha para fomentar o setor".


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink