Fumicultor gaúcho reduz área de fumo

Agronegócio

Fumicultor gaúcho reduz área de fumo

O objetivo é evitar que o excesso de oferta faça o preço baixar junto à indústria
Por:
3 acessos

A área de fumo plantada no Rio Grande do Sul deverá sofrer uma redução de 15% na próxima safra. Esta foi a alternativa encontrada pelos fumicultores para evitar que o excesso de oferta faça o preço baixar junto à indústria. A decisão foi tomada durante reunião da Comissão Estadual do Fumo, nessa quarta-feira (13-06) na Fetag, e leva em conta os ajustes de mercado no final desta safra, que resultaram em melhores cotações para uma pequena parcela dos fumicultores que comercializou no final do ciclo. Na época, houve aumento da procura pelo mercado externo, o que se refletiu na reviravolta dos preços. O fato causou desconforto entre os agricultores. Cerca de 80% deles venderam o produto por um preço bem inferior ao que pretendiam, em função dos critérios de classificação. Já os que negociaram no final conseguiram remuneração de 40% a 50% superior. "Houve um processo de descontentamento geral", afirma o tesoureiro geral da Fetag, Amauri Miotto.

O presidente do Sindifumo, Iro Schünke, admite que a tendência é de redução na área, mas em menor índice do que o previsto pelos produtores. O quadro, diz ele, refletirá as dificuldades impostas pela queda no câmbio. Contudo, destaca que a qualidade ainda é o principal balizador de preços. "Os que trabalharem para isso terão sempre melhor negociação".


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink