Pecuária

Fundesa privado é lançado em MG

Foi lançado oficialmente ontem, durante a celebração, o Fundesa privado de Minas Gerais
Por:
387 acessos

Foi lançado oficialmente ontem, durante a celebração, o Fundo de Defesa Sanitária (Fundesa) privado de Minas Gerais. Considerada uma importante ferramenta para garantir a sanidade dos rebanhos e a capacidade de controlar possíveis epidemias, o fundo indenizatório será formado com a cobrança de taxas dos produtores e das indústrias. A arrecadação teve início no dia 1º de abril, e os produtores agora podem optar entre pagar o fundo estadual, que já é cobrado, ou o privado.

As expectativas em relação ao Fundesa são positivas. Além da oferta de recursos em tempo hábil em casos de epidemias, a criação do fundo privado assegura a sanidade estadual, o que também é reconhecido no mercado internacional.

De acordo com o superintendente técnico da Faemg, Altino Rodrigues, o desenvolvimento do fundo é uma demanda antiga do setor e foi trabalhado ao longo de 20 anos, envolvendo produtores e indústria. “O Fundesa vai permitir agir na área de suínos, bovinos e aves.

Também será usado na capacitação de pessoal e funcionará como garantia para colocar em prática a retirada da vacina contra a febre aftosa, prevista para 2021”, afirmou.

Mais controle

Ainda conforme o superintendente, produtores e indústria têm 30 dias para recolher o dinheiro, por isso, ainda não é possível quantificar quantos têm optado pelo pagamento do fundo ou pela manutenção da taxa estadual. “Naturalmente, eles preferirão ficar com o fundo privado, pois passarão a ter mais controle sobre o dinheiro”, adiantou.

A reserva financeira será gerenciada pela Faemg, e os recursos poderão ser aplicados conforme demanda e parecer do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). Toda situação que exigir a aplicação de recursos será avaliada e votada por um conselho, formado por representantes dos setores envolvidos. A previsão é que 70% dos recursos arrecadados sejam reservados para emergências e os outros 30% utilizados para desenvolver programas de saúde pública e animal.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink