Futuros se recuperam em Chicago

COTAÇÕES

Futuros se recuperam em Chicago

"O USDA reduziu sua estimativa para a produção doméstica da oleaginosa"
Por: -Leonardo Gottems
357 acessos

Os futuros de soja negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) recuperaram perdas e fechara perto da estabilidade nesta quinta-feira (08.11). De acordo com o especialista Luiz Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica, as informações foram divulgadas no relatório mensal de oferta e demanda. 

“O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) reduziu sua estimativa para a produção doméstica da oleaginosa, de 4,690 bilhões para 4,6 bilhões de bushels (127,65 milhões para 125,2 milhões de toneladas)”, informa. 

Nesse cenário, analistas consultados pelo Wall Street Journal esperavam produção de 4,676 bilhões de bushels (127,27 milhões de toneladas). A projeção de rendimento foi cortada de 53,1 para 52,1 bushels por acre (3,57 para 3,5 toneladas por hectare), enquanto o mercado esperava 53 bushels por acre (3,56 toneladas por hectare). 

“Os estoques domésticos de soja ao fim de 2018/19, porém, foram projetados em 955 milhões de bushels (26 milhões de toneladas), de 885 milhões de bushels (24,09 milhões de toneladas) estimados em outubro. Os analistas esperavam um aumento menor, para 900 milhões de bushels (24,5 milhões de toneladas)”, afirma. 

Pacheco informa que a alta foi motivada por um corte agressivo na expectativa de exportações dos Estados Unidos, o que acabou decepcionando alguns traders. Nesse cenário, o USDA reduziu sua estimativa de exportações norte-Americanas de 56,06 milhões para 51,71 milhões de bushels. 

“Os embarques dos EUA vêm diminuindo desde julho, quando a China impôs uma tarifa retaliatória de 25% sobre o grão norte-americano e passou a recorrer a outras origens. O governo dos EUA também reduziu sua expectativa de importações chinesas em 2018/19, de 94 milhões para 90 milhões de toneladas. O vencimento janeiro do grão cedeu 0,50 cent (0,06%), para US$ 8,79 por bushel”, finaliza.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink