Geada causa prejuízos em café e grãos
CI
IMAGENS

Geada causa prejuízos em café e grãos

Em Minas Gerais a situação foi grave. Ainda não foram contabilizadas as perdas mas uma forte geada atingiu as lavouras de café
Por: -Eliza Maliszewski

O fim de semana foi gelado em vários estados do Brasil. No Rio Grande do Sul pelo menos oito municípios tiveram registro de neve. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia a temperatura mais baixa foi registrada em Quaraí, na Fronteira Oeste. Foram cinco graus negativos com sensação térmica de -10°C.

Mas não foram só os estados do Sul que enfrentaram baixas temperaturas. Em São Paulo e Rio de Janeiro as temperaturas ficaram abaixo dos 10 graus. Em Mato Grosso do Sul foi registrada a primeira geada do ano em 14 municípios. Em Amambai, no Centro-Oeste, a temperatura chegou a -0,1ºC. Nem o estado do Acre escapou da massa de ar polar. Em Rio Branco foram registrados 17ºC no sábado (06). Em Rondônia houve temperatura mínima de 13ºC em Vilhena, no Leste.

Culturas sofreram com o frio

No Paraná 46 cidades ficaram com temperaturas abaixo de 0ºC. Lavouras de trigo, cevada e aveia que já estavam em fase adiantada podem ser afetadas com as geadas do final de semana sendo o trigo o mais atingido. Há estimativa de que as pastagens de verão também devem ser danificadas e áreas de safrinha de milho tardio vão ter a maturação acelerada, podendo diminuir o peso do grão. 

O Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) emitiu alerta de geada com potencial de causar danos às lavouras paranaenses de café nas madrugadas de sábado (6) e domingo (7). A medida orientava produtores a adotarem medidas de proteção imediatamente. 

Em Minas Gerais a situação foi grave. Ainda não foram contabilizadas as perdas mas uma forte geada atingiu as lavouras de café nas regiões altas do Sul de Minas e Cerrado Mineiro somando-se a ocorrência de geada no Norte Pioneiro do Paraná e o sul do estado de São Paulo, sendo afetadas lavouras de café dos três estados. Os cafezais mineiros respondem por metade da produção brasileira. De acordo com a Cooxupé, uma das maiores cooperativas de café do mundo, áreas da região de Guaxupé (MG) foram afetadas pelas baixas.

Na região de Ribeirão Preto (SP) produtores de hortaliças e legumes chegam a passar a noite na lavoura monitorando para ver se haverá necessidade de acionar o sistema de irrigação para evitar que as folhas congelem.

Frio também é necessário

Os produtores de maçã, de Santa Catarina, comemoram a chegada das baixas temperaturas. As macieiras precisam do frio para se desenvolver e gerar bons frutos, justamente por isso são plantadas nas regiões mais geladas do estado. Os fruticultores esperam ainda que o frio permaneça nos meses de julho e agosto, trazendo uma boa safra no início do próximo ano. Santa Catarina é o maior produtor de maçã do Brasil.“Esse frio não é apenas esperado, mas também é desejado pelos produtores. As temperaturas estavam altas para essa época do ano, o que causava preocupação. O frio é essencial para produção de maçãs, para que as plantas entrem em dormência e possam trazer uma ótima floração e uma fruta de melhor qualidade”, destaca o diretor executivo da Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), Moisés Lopes de Albuquerque.

Cada variedade de maçã precisa de um determinado tempo em temperaturas abaixo de 7,2°C. A maçã Fuji, por exemplo, necessita de 700 horas de frio intenso para ter um bom desempenho. Santa Catarina é o maior produtor de maçã do Brasil e responde por 51% da produção nacional da fruta.

Assim como as macieiras as uvas também precisam de frio. Quanto mais precoces, menor é a necessidade de frio. A Niágara, por exemplo, uma das primeiras a ser colhida, precisa de, no mínimo, 100 horas. No entanto, Moscato e Cabernet, geralmente colhidas em fevereiro, necessitam de 400 horas.

Veja o frio em imagens

Geada em lavoura de café - Divulgação Procafé

Lavoura de café em Muzambinho (MG)

Prejuízo no café em Minas Gerais - Divulgação Procafé

Cafezal em Patrocínio (MG) - maior município produtor do país - Divulgação Procafé

Lavoura de trigo no Paraná - Divulgação Sindicato Rural de Guarapuava-PR

Fenômeno do Sincelo no Rio Grande do Sul - quando as temperatutras ficam muito baixas as gotas de nevoeiro congelam - Divulgação Sigma Meteorologia

Lavoura de milho em Dom Feliciano (RS) - Zélia Studzinski

Campos brancos de geada no Rio Grande do Sul - Kelly Fonseca

Frio até para quero-quero ver - Luciana Janukowicz

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.