GERAR Minas Gerais fecha sequência de reuniões com chave de ouro

Agronegócio

GERAR Minas Gerais fecha sequência de reuniões com chave de ouro

Chega ao fim o ciclo de encontros regionais promovidos pelo grupo de técnicos especializados em reprodução
Por:
488 acessos

O GERAR corte 2016 (Grupo Especializado em Reprodução Aplicada ao Rebanho) encerrou a sequência de sete encontros para compartilhamento de ideias e informações ao reunir 19 técnicos e outros 25 convidados no encontro do GERAR-MG, realizado em Esmeraldas (MG), entre os dias 22 e 23 de setembro, com técnicos de Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo.  “Fechamos com chave de ouro, pois a reunião em Minas foi marcada por muitas discussões e aprendizados entre os técnicos, seguindo exatamente o propósito do Grupo GERAR, que é transferir experiências e estratégias reprodutivas visando otimizar os resultados a campo”, comemora Izaias Claro Junior, Coordenador de Serviços Técnicos – Bovinos da Zoetis.

Um dos destaques do último encontro foi a apresentação do médico veterinário Paulo Sérgio Lavigne Sampaio, conhecido como “Poca”, relatando sua experiência de trabalho de IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo) nas Fazendas Reunidas Boa Vista,  em Ibicuí-BA. Trata-se de uma região castigada anualmente pela escassez de chuva que  mesmo assim vem conseguindo melhorar consideravelmente os resultados reprodutivos, com destaque para as primíparas – dentro dos protocolos de IATF é a categoria que exige maior cuidado e atenção dos técnicos especializados em reprodução.

“Na Boa Vista, na última estação de monta conseguimos taxa de prenhez à IATF de 52,4% nas primíparas, o que significou aumento de quase 15 pontos percentuais em relação ao resultado obtido com o protocolo na estação anterior, de 38%”, relata Poca, acrescentando que a taxa final de prenhez  (considerando IATF, ressincronização e touro) dessa categoria na estação 2015/2016 ficou em 80,5%, um excelente resultado considerando a dificuldade climática da região.

Ainda segundo informações repassadas pelo veterinário do GERAR, considerando todas as categorias, a Boa Vista obteve, em um rebanho de 4.186 fêmeas, taxa de prenhez à IATF de 54,6% na última estação, ou seja, 2.286 gestações confirmadas após o protocolo. Essa taxa representa evolução de 8,6 pontos percentuais sobre o resultado com IATF registrado na estação de monta anterior, de 46% (1.705 gestações em um plantel inseminado de 3.685 matrizes).

Dados do campo – O primeiro dia de reunião em Esmeraldas foi reservado ao trabalho de apresentação – e discussão entre os técnicos – dos dados nacionais dos protocolos de IATF aplicados na última estação de monta pelos 250 técnicos integrantes do GERAR, bem como o relatório regional dos técnicos que atuam no GERAR-MG. Como de costume, os debates foram orientados pelo professor José Luiz Moraes Vasconcelos, o “Zequinha”, da FMVZ-UNESP de Botucatu (SP), a universidade parceira do grupo.

O professor mostrou aos participantes do encontro que o GERAR-MG reuniu e analisou dados de IATF de 63 propriedades, contabilizando 46.974 inseminações artificiais em tempo fixo na estação de monta 2015/2016, o que correspondeu a 5,7% do total de dados de IATF recebidos pelo grupo no período. Desse total de sincronizações, foram confirmadas 24.161 gestações, o que significou taxa média de prenhez à IATF de 51,4%. O professor Zequinha também apresentou os dados regionais dos protocolos de TETF (Transferência de Embriões em Tempo Fixo): os técnicos do GERAR-MG foram responsáveis pela sincronização de 3.585 matrizes (18% do total nacional), obtendo taxa média de prenhez de 47,8% (1.713 gestações).

Pecuarista na sala - Outro momento de destaque na reunião em Esmeraldas foi a presença do pecuarista Frederico Gloria, da Fazenda Vaquejador, localizada no distrito de Senhora da Glória, município de Santo Hipólito-MG. Ele foi convidado para participar da reunião por ter conseguido, na última estação de monta, a melhor taxa de prenhez à IATF em primíparas (alcançando a primeira colocação do Ranking GERAR-MG para essa categoria, com resultado na primeira inseminação de 63,7%). Esse excelente resultado obtido com primíparas na Fazenda Vaquejador é atribuído, em parte, à grande experiência do médico veterinário Josefino Mendes, o técnico responsável pela propriedade e que faz parte do grupo GERAR desde sua fundação, há dez anos.

Palestras – O último dia de reunião em Minas Gerais foi marcado pela continuidade dos debates em torno dos trabalhos reprodutivos da última estação de monta, dessa vez envolvendo os protocolos de TETF. O evento também contou com a participação de palestrantes convidados. Entre eles, destaque para as apresentações de Everton Pereira e Franklin Dantas, ambos técnicos do GERAR-MG, que apresentaram resultados expressivos com a aplicação de duas doses de Lutalyse (d7 + d9) e protocolos de 12 dias (10 dias de dispositivo inseminando no d12), respectivamente. Outro ponto de destaque da reunião foi a palestra apresentada por Marcelo Pimenta, Diretor da Exagro e também integrante do Grupo GERAR-MG que, além de mostrar o custo benefício da utilização do controle estratégico 5-8-11, mostrou que, expondo as novilhas à reprodução mais jovens, aos 14 meses, por exemplo, se consegue produzir mais arrobas por hectare e maior lucratividade.

As outras palestras apresentadas no último dia de reunião em Esmeraldas foram: CONCEPTO: Sistema de Gestão da IATF (Heloise Duarte); Devemos nos Preocupar com Verminose em Equinos? (Danielle Diniz – Zoetis); Evoluções e Aprendizados com Genômica no Nelore (Adauto Franco – Zoetis) e Controle Estratégico 5-8-11 Zoetis: Melhor Controle da Verminose e Mais Arrobas por Hectare (Rogério Gama – Zoetis).

Dados nacionais – No total, o GERAR nacional contabilizou 824.486 inseminações em tempo fixo na última estação de monta, realizadas em 1.234 propriedades de todas as regiões do Brasil, além de Paraguai, Bolívia e Uruguai. Esse montante de IATFs representou um crescimento de quase 21% sobre os dados de inseminações recebidos pelo grupo na estação de monta anterior. Considerando o número geral de inseminações, a taxa de prenhez média na estação de monta 2015/2016 alcançou 51,6%, perfazendo um total de 425.619 vacas gestantes.

Em TETF, o GERAR registrou o envio de 19.558 protocolos na última estação, sendo cinco vezes superior aos dados computados na temporada anterior. A soma dos dados de IATF e TETF resultou em 844.044 sincronizações contabilizadas na estação de monta 2015/2016. “Na próxima estação de monta esperamos ultrapassar a casa de um milhão de dados recebidos de IATF e TETF em um único ano”, prevê Izaias, acrescentando que o banco de dados do GERAR já mantém atualmente quase três milhões de protocolos aplicados no campo.

Caminhos do GERAR 2016 – Iniciado em julho, o GERAR CORTE 2016 promoveu reuniões técnicas em Bonito (MS), Poconé (MT), Viamão (RS), Pirapozinho (SP), Pirenópolis (GO), Carolina (MA) e Esmeraldas (MG).


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink