Gerente da maior companhia de agronegócio do mundo se iguala aos "Futuros Produtores do Brasil"

Agronegócio

Gerente da maior companhia de agronegócio do mundo se iguala aos "Futuros Produtores do Brasil"

No Brasil, a ADM iniciou suas atividades em 1997 e está presente em todas as regiões produtoras
2714 acessos

No Brasil, a ADM iniciou suas atividades em 1997 e está presente em todas as regiões produtoras

A empresa norte-americana Archer Daniels Midland (ADM), instalada em Santos, litoral de São Paulo, considerada uma das maiores companhias do agronegócio do mundo recebeu nessa quarta-feira (19/10) a visita de jovens de 18 a 24 anos, filhos de produtores rurais, inscritos no projeto “Futuros Produtores do Brasil”, realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR-MT) em parceria com os Sindicatos Rurais.

“Trazer estes jovens para conhecer importantes empresas do agro, como a Monsanto e a Basf e ainda o Porto de Santos, por onde é escoada grande parte da produção de grãos mato-grossense é um conhecimento que eles nunca vão esquecer e que vai ser essencial para a formação deles como produtores rurais”, disse o superintendente do SENAR-MT, Otávio Celidonio.

“A ideia dos propulsores desse projeto, de trazer esses jovens ao Porto de Santos, à ADM, para conhecerem o final da cadeia de exportação do grão brasileiro é uma iniciativa que a gente tem como muito importante. O fato de eles conhecerem todo o processo, desde o começo da produção na propriedade de seus pais ou familiares até o caminho que esse grão faz até sair do Brasil é formidável. Para nós proporcionar esse conhecimento é muito satisfatório”, disse o gerente de operações da ADM em Santos, Rafael Rodrigues.   

Rodrigues disse ter se identificado com o perfil dos jovens do projeto Futuros Produtores, que na sua grande maioria são universitários e almejam uma colocação no mercado de trabalho. “Comecei na ADM há 11 anos como estagiário, já no final da minha formação acadêmica em engenharia mecânica. Tive a oportunidade de estágio em Ilhéus, na Bahia e depois fui transferido para Santos onde passei por três importantes cargos, até chegar à posição de gerente de operações, onde estou há dois anos”, descreveu Rodrigues.

Do interior do Paraná, Rodrigues nunca imaginou que estaria onde está atualmente. A ADM movimenta hoje mais de seis mil toneladas por ano, exportando esse grão e farelo para alimentar pessoas pelo mundo inteiro. “Esse é um dos nossos princípios, conectar as colheitas aos lares de todo o mundo”, contou orgulhoso.

O gerente falou ainda da satisfação dele e da ADM em receber os participantes “Futuros Produtores do Brasil”. “Fico muito feliz em compartilhar a minha experiência profissional com eles e mais feliz ainda de poder mostrar todo o processo de transformação dos grãos em produtos que atendem as necessidades vitais de alimento e energia”, disse.

No Brasil, a ADM iniciou suas atividades em 1997 e está presente em todas as regiões produtoras. É considerada uma das maiores exportadoras do país. Exporta para Europa, Ásia e África. É responsável pela geração de 320 empregos na cidade de Santos, diretamente três mil pessoas são beneficiadas por mês.

De acordo com o supervisor de operações, Douglas Guastte a ADM passa por um processo de expansão e modernização do terminal de exportação no Porto de Santos. Ainda de acordo com ele a expansão vai possibilitar a ampliação da capacidade de movimentação e armazenamento no terminal de seis milhões para oito milhões de toneladas ao ano.

Durante o passeio de escuna pelo Porto, praia de Santos e Guarujá, Guastte contou que o porto é um dos maiores portais da ADM no Brasil. O projeto de expansão deve ser concluído no primeiro semestre de 2017.

O supervisor de embarque, Alexandre Perroni acrescentou que além do aumento da capacidade, as modernizações em Santos incluem uma vasta gama de novas tecnologias. Segundo ele a concessão da ADM no Porto de Santos que começou em 1997 vai continuar até 2037.

José Elpidio, do município de Nova Olímpia, falou da oportunidade oferecida pelo Sistema Famato. “Foi uma viagem muito interessante e rica em conhecimento por nos apresentar todo o funcionamento do Porto de Santos. Uma oportunidade única oferecida pelo projeto Futuros Produtores sem custos aos participantes. No passeio pelas margens do Porto, vimos a divisão dos terminais e a quantidade de pessoas que trabalham para o escoamento e carregamento das cargas. Vimos à estrutura da ADM, e ainda vislumbramos a beleza das margens local. Achei impressionante”, disse Elpidio.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink