Gincana mostra potencial de jovens em provas práticas

Agronegócio

Gincana mostra potencial de jovens em provas práticas

Provas disputadas pelos jovens envolvem 27 atividades práticas do ambiente rural
Por:
1549 acessos

A região de Campo Mourão tem grande destaque com o Programa do Senar-PR. É na cidade de Barbosa Ferraz que acontece hoje a 15ª edição da A Gincana, que conta com 17 turmas de jovens vinculados ao JAA, incluindo outros municípios, como Bom Sucesso, Goioerê, Itaúna do Sul, Nova Cantú, Quarto Centenário. Este é considerado o maior evento com jovens filhos de produtores rurais no Estado.

Instrutor do Senar-PR há 10 anos, Geremias Cilião de Araújo Junior, é um dos coordenadores da Gincana e relata que a atividade surgiu em 2009, com a realização de provas voltadas ao conhecimento adquirido ao longo do curso do JAA. "São realizadas 52 provas em oito horas, de forma bem densa, em que as turmas ganhadoras do primeiro e segundo semestre realizam uma viagem para Curitiba, para a festa de celebração do Programa do Empreendedor Rural".

As provas envolvem 27 atividades práticas do ambiente rural, como locação de curva de nível dos terrenos, marcação de lotes com precisão, cálculo da altura de árvores, analise de volumes de toras, cálculo de plantas por hectare, análise de declividade do terreno para maquinários, entre outros. "O que fazemos é traduzir o curso para a prática do campo. Quando se dá um objetivo claro ao jovem e mostra aonde ele tem que chegar, o resultado é muito bom. Temos casos de alunos que fizeram JAA em 2007 e até hoje vem nos ajudar", ressalta Cilião.

No Paraná, segundo o engenheiro agrônomo, o índice de desistência do JAA é baixo, na faixa de 15%, enquanto outros cursos para esta faixa etária, 14 a 18 anos, tem média de 22% a a 25% no território nacional. "Geralmente, temos dois perfis de jovens: aqueles que já estão na propriedade e estão no processo de sucessão familiar. E outros que têm uma ligação no campo, mas a família não possui terras, e eles estão em busca de cursos de ensino superior ligados a esta área".

Na prática, o que se vê são os filhos dos produtores buscando alternativas de renda para a família. "Alguns sugerem que as mães trabalhem com floricultura, outros argumentam com os pais sobre a nutrição vegetal das plantas, plantio de eucaliptos e diversas atividades que podem auxiliar nos ganhos da família".

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink