Goiás é líder na produção de tomate industrial

Agronegócio

Goiás é líder na produção de tomate industrial

Goiás, líder da produção nacional de tomate industrial, deve chegar a produzir 800 mil toneladas do produto ao final do ciclo de 2007
Por: -Silvano
188 acessos

Goiás, líder da produção nacional de tomate industrial, deve chegar a produzir 800 mil toneladas do produto ao final do ciclo de 2007, que se encerra no mês de setembro. Isso representa um crescimento de 25,33% em relação ao ano passado, cuja produção foi de 638,3 mil/t. A estimativa é do superintendente de Planejamento Agrícola da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás (Seagro), Veríssimo Aparecido da Silva, com base em pesquisa da produção agrícola, realizada pelo IBGE.

Em entrevista ao canal de televisão Brasil Central, ele afirmou que as boas condições de plantio, abundância de água, clima ameno, solo plano e o título de pioneiro na área de pesquisa do tomate industrial, cujos estudos começaram no início da década de 70, fazem do Estado destaque nacional dessa cultura.

Outra vantagem é o sistema de produção integrada entre agricultores e indústria. “Mesmo com plantio e colheita mecanizados, são necessários cem homens trabalhando por hora, na manutenção da produção e controle de pragas e doenças. O trabalhador permanece em atividade praticamente o ano inteiro”, afirma Veríssimo. O segundo passo da verticalização da produção, após o processamento e a industrialização do tomate, é a busca de mercados interno e até exportação.

Congresso - O Congresso Brasileiro de Tomate Industrial acontecerá até o dia 01 de setembro, na Faeg, em Goiânia, e tem como objetivo a criação de espaços para a discussão de temas como a integração entre os setores agrícola e industrial, envolvidos na cadeia produtiva do tomate. O secretário estadual de Agricultura, Leonardo Veloso, sugeriu ontem, na palestra de abertura do evento, a criação de uma Câmara Setorial do Tomate, englobando todos os segmentos – indústrias, produtores e pesquisadores. "A cultura do tomate é de grande importância para o Estado. A Seagro está disposta a criar a Câmara Setorial. Juntos, iremos longe", diz.

Produção - No ano passado, Goiás produziu 638,3 mil toneladas de tomate industrial, o que representa 23,8% da produção nacional e gera recursos de R$ 721,3 milhões. Em janeiro de 2007, a indústria goiana cresceu 18,4% em relação ao mesmo mês do ano anterior, num percentual quatro vezes maior que a média nacional, de 4,5%. O Estado tem nove unidades de produção, três delas estão em Morrinhos, maior produtor do Estado. As informações são da assessoria de imprensa da Seagro.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink