Governador assina contrato de número 1000 do Trator Solidário no Paraná

Agronegócio

Governador assina contrato de número 1000 do Trator Solidário no Paraná

Dirigentes da indústria New Holland, que fornece os tratores, informaram ao governador que 1.050 tratores já estão disponíveis ao programa
Por:
130 acessos
Depois de seis meses do lançamento do programa Trator Solidário, em Londrina, o governador Roberto Requião e o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Valter Bianchini, voltam à cidade para assinar o contrato de número 1.000 para entrega do trator. Dirigentes da indústria New Holland, que fornece os tratores, informaram ao governador que 1.050 tratores já estão disponíveis ao programa.


A cerimônia de assinatura do milionésimo contrato aconteceu durante a abertura da 48ª Feira Industrial e Agropecuária de Londrina – a Expolondrina 2008, aberta nesta quinta-feira (03) no Parque de Exposições Governador Ney Braga, que contou com a presença do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes. Além do anfitrião, presidente da Sociedade Rural do Paraná, Alexandre Kireff, estavam presentes o embaixador da República Popular da China no Brasi, Chen Duqing, do prefeito de Londrina, Nedson Miqueletti, secretários de Estado e deputados federais e estaduais.

Sobre o Trator Solidário, Requião disse que superada essa fase de entrega de 4.000 tratores para agricultores familiares, que estava prevista para durar até 2010, ele pretende avançar com essa proposta de modernização da agricultura do Paraná para que ela continue múltipla, diversificada e rentável.

Requião lembrou aos agricultores e pecuaristas presentes à exposição que o governo do Estado está fazendo o seu papel e sua obrigação, que é a de enxergar longe e criar as condições de modernização da pequena e média propriedade. Por isso ele criou o programa Trator Solidário no Paraná à disposição dos agricultores. Ele disse que viu programa semelhante quando fez uma viagem à Índia, na comitiva do presidente Lula, e prometeu fazer um semelhante no Paraná.


Requião lembrou que os agricultores podem aderir ao programa Trator Solidário e Irrigação da Madrugada que financiam a compra de equipamentos a juros mais baixos. O programa Trator Solidário financia o equipamento com prazo de 10 anos, sendo dois anos de carência. E o programa Irrigação da Madrugada, concede desconto no uso de energia elétrica durante à noite de até 60% e ainda financia a compra dos equipamentos com juros de 1% ao ano.

Diversidade - Para o governador, são medidas inteligentes como essas que estimulam a diversidade e a modernização no campo. “Com isso, certamente o Paraná e o Brasil não precisarão fazer interferência no setor agrícola como está sendo obrigado o governo federal da Argentina”, disse.

Segundo Requião, a Argentina está vivendo um conflito decorrente de estimulos à monocultura da soja e agora o governo argentino está vendo que é preciso estimular outras culturas para aumentar a oferta de alimentos. “Coisa que não está acontecendo por aqui porque de forma muito inteligente se estimula a diversificação de culturas e há abundância de alimentos”, destacou.


Requião elogiou o tema explorado este ano pela Expolondrina 2008, que é o Desenvolvimento Sustentável. Ele disse que é uma alegria constatar que a Sociedade Rural do Paraná está à frente de outras sociedades rurais do País, com a exploração do tema Desenvolvimento Sustentável para a Expolondrina. Com a exploração desse tema, a Sociedade demonstra que está pensando para a frente, ou seja, na pequena e média propriedade como base de sustentação para o ecossistema, para o meio ambiente, disse Requião.

Suasa - O governador Roberto Requião entregou ao ministro Stephanes a solicitação de adesão do Paraná ao Suasa (Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária). Segundo o secretário Valter Bianchini, o Paraná é o primeiro Estado da federação a fazer esse tipo de pedido e com isso abre oportunidades para cerca de 500 agroindústrias do Estado a comercializarem seus produtos para fora do Estado.

A adesão ao Sistema significa que as agroindústrias familiares, mesmo de pequenos municípios, se seguirem as regras de sanidade preconizadas pelo Serviço de Inspeção poderão vender seus produtos para outras regiões do Estado e do País. Atualmente somente as grandes agronidústrias do agronegócio podem enviar seus produtos para outras regiões do País.


Em seguida, Requião inaugurou o Pavilhão onde está instalada a primeira Feira Sabores do Paraná da Explondrina. Mais de 100 agroindústrias familiares estão expondo cerca de 600 itens entre queijos, embutidos, geleias, sucos, vinho, biscoitos e outros produtos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink