Governador de Goiás negocia unidade da Sadia no Estado

Agronegócio

Governador de Goiás negocia unidade da Sadia no Estado

No encontro, segundo assessoria de imprensa do governo, Marconi teria feito convite a Fontana
Por:
1 acessos

A maior concorrente da Perdigão S.A (com duas unidades em Goiás, uma em construção) está interessada em vir para o Estado. A Sadia S.A – maior empresa brasileira no mercado de alimentos – estuda um possível desembarque no território goiano. Os primeiros sinais da vinda da companhia foram dados ontem em reunião entre o governador Marconi Perillo e o diretor-presidente da Sadia, Walter Fontana Filho, na sede administrativa da empresa, em São Paulo.

No encontro, segundo assessoria de imprensa do governo, Marconi teria feito convite a Fontana para implantar um parque fabril da empresa em Goiás. O diretor-presidente teria demonstrado interesse na proposta e uma nova reunião entre técnicos da secretarias estaduais da Fazenda (Sefaz) e Indústria e Comércio (Sic) com representantes da empresa ficou de ser agendada já para início do próximo mês. Objetivo é discutir detalhes do projeto de implantação.

Como sede para a empresa, o governador teria proposto a cidade de Luziânia (localizada a 217 quilômetros de Goiânia, no entorno de Brasília). Marconi estava acompanhado do prefeito do município, Célio Silveira, do deputado estadual da região, Marcelo Melo, do secretário José Paulo Loureiro (Sefaz) e do presidente da Companhia Energética de Goiás, André Luiz Rocha.

O DM entrou em contato com assessoria de imprensa da Sadia, que confirmou a existência do interesse por Goiás para construção de outra unidade da empresa. A assessoria informou também que a companhia pretende iniciar estudos de viabilidade econômica e financeira para desembarque no Estado.

Porém, nega que já tenha definido o município goiano de Luziânia como possível sede da unidade. Em dezembro do ano passado, a Sadia adquiriu por US$ 26,5 milhões a empresa Só Frango Produtos Alimentícios Ltda, localizada em Brasília.

Bradesco – Na série de audiências em São Paulo, ontem, o governador Marconi Perillo e comitiva se reuniram com o presidente do Bradesco, Márcio Artur Laurelli Cypriano, e um dos membros do conselho de administração da instituição, Lázaro de Mello Brandão. No encontro, os executivos mostraram interesse em operar com as ações da Companhia Energética de Goiás (Celg) na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

Na reunião também estava presente o presidente da Celg, André Luiz Rocha. A previsão é que até meados deste ano (junho ou julho) os papéis da companhia já tenham sido lançados no mercado de capitais. Na parceria, o Bradesco seria um dos agentes financeiros que venderiam ações da Celg na Bovespa. O presidente do Bradesco também se interessou por outra parceria com a empresa goiana. Em uma espécie de Reluz (programa desenvolvido pela Eletrobrás para melhoria na qualidade da iluminação pública em municípios brasileiros) estadual, o banco entraria como agente financiador das prefeituras.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink