Governador Raimundo Colombo recebe o embaixador da Argentina no Brasil para tratar de parcerias

Agronegócio

Governador Raimundo Colombo recebe o embaixador da Argentina no Brasil para tratar de parcerias

A crescente integração econômica bilateral tem fortalecido a economia e a indústria dos dois paises
Por:
758 acessos

A crescente integração econômica bilateral tem fortalecido a economia e a indústria dos dois paises

O governador Raimundo Colombo e os secretários da Agricultura, Moacir Sopelsa, e de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond, receberam com honras militares, nesta terça-feira, 8, em Florianópolis, a primeira visita oficial do embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Alfredo Magariños. No encontro, foram discutidas novas parcerias, fortalecimento das relações governamentais, questões de fronteiras, turismo, agricultura e a importância da Câmara Empresarial de Comércio Argentina - Santa Catarina.

As potencialidades de Santa Catarina, a força do agronegócio e dos setores têxtil, cerâmico e turístico foram destacadas pelo governador. Ele também falou sobre o dinamismo dos portos, os constantes investimentos em tecnologia e inovação e as políticas de incentivos fiscais oferecida pelo Estado. Colombo ressaltou que Santa Catarina tem o sexto maior Produto Interno Bruto (PIB) entre os estados brasileiros.

O secretário Sopelsa destacou a importante relação entre os países no setor da agricultura. “De janeiro a setembro deste ano registramos um crescimento de 602% no volume das exportações de carne frango para a Argentina em comparação como mesmo período do ano passado. Passamos de 680.610 quilos para 4,7 milhões de quilos. Na suinocultura o crescimento foi de 86% [de 3,04 milhões para 8,1 milhões de quilos de carne suína]”, explica.

De acordo com o secretário Virmond a visita inaugura uma nova fase das relações internacionais entre o país vizinho e Santa Catarina. “O novo governo argentino está com uma visão menos ideológica, mais pragmática no que tange às relações internacionais. A Argentina é o único país com o qual nosso estado faz fronteira e nós queremos que Santa Catarina se torne para os argentinos o portal de entrada no seu relacionamento com o Brasil. Temos tanto a fronteira terrestre, quanto a marítima com nossos cinco portos. Nossa intenção é que essa estrutura seja utilizada pelas indústrias e pela agricultura para que possamos nos relacionar cada vez mais”, ressaltou.

Virmond lembrou ainda que o turismo também é muito importante e que, para a próxima temporada de verão, está previsto um acréscimo de 20% de turistas argentinos em SC, ou seja, cerca de dois milhões de pessoas. “Também queremos que, além do turismo, da agricultura e da indústria, a área acadêmica e de pesquisa seja fortalecida entre Santa Catarina e Argentina” , completou o secretário.

“O Estado de Santa Catarina é um parceiro importante, estratégico, com uma tradição cultural e uma grande integração econômica com a Argentina. É essencial manter o diálogo e a aproximação para ampliar o desenvolvimento”, informou o embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Alfredo Magariños.

Participaram ainda do encontro o cônsul da República Argentina em Santa Catarina, Gustavo Ricardo Coppa; embaixador representante do Itamaraty em SC, José Roberto de Almeida Pinto; os secretários do SC Rural, Julio Bodanese; da Santur, Valdir Walendowsky; presidente do Sindicarnes, Ricardo Gouveia; e outras autoridades.

Comércio exterior

O comércio exterior da Argentina continua em segundo lugar no Mercosul atrás apenas do Brasil. O Brasil é o principal destino das exportações argentinas com um total de 20,3%. Em seguida, encontra-se a China, com 6,5%.

A crescente integração econômica bilateral tem fortalecido a economia e a indústria dos dois paises. O capital brasileiro está presente em diversos setores da economia argentina, como o minerador, siderúrgico, petrolífero, bancário, automotivo, têxtil, calçadista, de máquinas agrícolas e de construção civil.

Entre 2003 e 2015, a corrente de comércio bilateral elevou-se US$ 9,24 bilhões para US$ 23,9 bilhões, um crescimento de 150%. No período, as exportações brasileiras para a Argentina cresceram de US$ 4,56 bilhões para US$ 12,8 bilhões, incremento de 181%. Em 2015, a Argentina ocupou o terceiro lugar no destino das exportações brasileiras.

A forte dinâmica comercial bilateral, marcada pelo elevado percentual de produtos de alto valor agregado, tem importantes impactos em setores estratégicos das duas economias, sobretudo na indústria. Ressalta-se entre as áreas beneficiadas pela parceria bilateral, o setor automotivo, que tem efeitos diretos e indiretos sobre o conjunto da economia brasileira, em campos diversos como a mineração, siderurgia, metalurgia, química, petróleo e gás, além do setor de serviços (engenharia, mecânica, administração, propaganda e marketing etc).

*Dados do Ministério das Relações Exteriores, 2015

Câmara Empresarial de Comércio Argentina - Santa Catarina

O órgão, que foi instalado nesta segunda-feira, 7, em Santa Catarina, atuará na cooperação comercial, educacional e turística entre as duas economias, fomentando novos negócios e ampliando parcerias, além de ser uma plataforma de networking das empresas, câmaras setoriais, entidades empresariais e governo. Para impulsionar o desenvolvimento das pequenas e médias empresas no mercado internacional, a Câmara também fará a articulação na importação/exportação, com base de dados de empresas interessadas, informações estatísticas e indicadores econômicos, visto que a Argentina é um dos principais destinos dos produtos catarinenses e o estado é um grande comprador do país vizinho.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink