Governadora destaca parcerias para levar setor gaúcho à liderança nacional
CI
Agronegócio

Governadora destaca parcerias para levar setor gaúcho à liderança nacional

Yeda assegurou a parceria do governo para que o Estado atinja a liderança nacional na produção de leite e derivados
Por:
0 rápido crescimento, a organização e modernização da produção leiteira do Rio Grande do Sul, que já atinge R$ 700 milhões em novos investimentos industriais, foram destacados hoje (17) pela governadora Yeda Crusius no café da manhã comemorativo ao Dia Estadual do Leite, no Hotel Deville, em Porto Alegre. Yeda assegurou a parceria do governo para que o Estado atinja a liderança nacional na produção de leite e derivados, sugerindo para o futuro, a exemplo da comenda farroupilha do Ponche Verde, uma outra, "a do ponche branco estendido através de seus produtores em todo o Estado", por meio de cooperativas e  indústria.

 "Nós acompanhamos e incentivamos essa evolução, através do que é nossa responsabilidade como a irrigação, por exemplo, que auxiliará no aumento da produção, atingindo índices de países produtores tradicionais como os Estados Unidos e Nova Zelândia", disse Yeda. A governadora destacou ainda que a proposta de orçamento com déficit zero, encaminhado à Assembléia Legislativa, na segunda-feira (15), expandirá investimentos e, a aprovação do novo Simples Gaúcho, na terça-feira (16), garantirá melhores condições à micro e pequenas empresas, atraindo também mais recursos para investimentos.

"A partir do novo Simples, atingiremos um novo parâmetro onde aumentaremos a arrecadação a partir dos novos empreendimentos que surgirão. No caso específico da indústria do leite, ela deverá organizar seus parceiros para o desenvolvimento de seus próprios projetos que, por sua vez, pagarão impostos e assim, teremos um significativo incremento de arrecadação", afirma.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, João Carlos Machado, lembrou os desafios da produção leiteira gaúcha no caminho da liderança nacional. "Estamos bem próximos disso,  e dentro dessa expectativa teremos uma grande preocupação com a sanidade de nossos rebanhos. Através do programa estruturante Terra Grande do Sul, vamos dar especial atenção a essa necessidade. De acordo com o secretário, com os novos mercados, será preciso produzir mais leite e assim, o governo do Estado deverá cuidar da alimentação correta destes animais. Ele também citou o programa troca-troca forrageiro, que será aliado do produtor leiteiro e a parceria com a Secretaria de Irrigação, que possibilitará a construção de micro-açudes, viabilizando a produção de pasto irrigado. "Somamos a isso ainda a Câmara Setorial do Leite, fórum que reúne toda a cadeira leiteira em discussão das questões de produção e comercialização", advertiu o secretário.

O presidente do Sindilat do RS, Gilberto Piccinini afirmou que a produção leiteira gaúcha vai em busca de novos mercados, mas precisa repetir o ímpeto farroupilha para enfrentar uma intensa guerra fiscal nessa disputa. Piccinini elogia a determinação da governadora em apoiar o setor, ao manter-se sempre em contato com governadores de outros estados, quando a questão tributária interfere na concretização de bons negócios:

"A governadora Yeda conhece como poucos o terreno a ser conquistado. E hoje, dia em que festejamos o leite, brindamos também um Estado que saneia suas contas. Como empresários sabemos o quanto isso é difícil. E por isso agradecemos o trabalho profissional da doutora em economia Yeda Crusius", elogiou. Durante a solenidade, O Sindilat assinou contrato de parceria com a Universidade de Santa Maria para o início do inédito Geo-Referenciamento, trabalho que fará o rastreamento do leite produzido no Rio Grande do Sul.

O trabalho melhorará o controle de sanidade e qualificação. Será feito um minucioso mapeamento de cada produtor, em todas as regiões do Estado: "Facilitará o acesso a tecnologia e correção de falhas. Enfim, teremos um produto de alta qualidade e extremamente competitivo no mercado interno e pronto para atender a todas as exigências na hora da exportação", disse o presidente.

O Dia do Leite, faz parte do cumprimento da Lei 12.365, de 03 de novembro de 2005, de autoria do deputado Vilson Covatti, que determina a realização de evento alusivo ao setor na terceira quarta-feira do mês de setembro.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.