Governo afirma que BB não tem recurso para financiar o custeio deste ano
CI
Agronegócio

Governo afirma que BB não tem recurso para financiar o custeio deste ano

O banco é o maior agente de empréstimos agrícolas, mas a cada ano reduz os financiamentos oficiais das safras
Por: -Renata

O Banco do Brasil (BB) não tem, por enquanto, recursos para financiar o custeio da safra 2008/2009, apesar de o governo federal ter anunciado aumento de 12% nos recursos para este ano. A informação sobre a falta de dinheiro foi dada na semana passada pelo secretário-adjunto de Microfinanças e Política Econômica do Ministério da Fazenda, Gilson Bittencourt, a representantes do setor rural de Mato Grosso em reunião ocorrida na quarta-feira (20) em Brasília.

Segundo a fonte do governo federal, o banco terá apenas recursos para a equalização dos juros, ou seja, para bancar a diferença entre a taxa paga pela captação de recursos no mercado e a cobrada pelo banco nos empréstimos rurais – de 6,75% ao ano no caso dos recursos controlados.

O BB é o maior agente financeiro de empréstimos para a agricultura, mas a cada ano reduz a participação nos financiamentos oficiais das safras. Nos últimos quatro anos, as liberações de crédito rural feitas pelo banco caíram pela metade. Em 2003, respondia por 100% e em 2007 diminuiu para 50%.

Para este ano, Mato Grosso precisará de R$ 13,950 bilhões para produzir as principais culturas (soja, milho, algodão, arroz, algodão e feijão), sendo que desse total R$ 8,308 bilhões serão destinados para a soja.

“Chegamos a um momento em que o produtor, inevitavelmente, terá que decidir se deve priorizar o pagamento dos débitos renegociados ou o custeio da safra deste ano. Caso opte pela primeira opção, poderá correr o risco de conseguir os recursos necessários para o plantio apenas em janeiro. Então já será tarde demais”, alerta o presidente da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Glauber Silveira, que esteve em Brasília.

Com a divulgação da falta de recursos para o custeio deste ano, fica evidente que mesmo os produtores pagando as parcelas do custeio repactuado e as do FAT Giro/Rural, o BB não terá como liberar financiamentos para esta safra. “Recebemos uma mensagem clara por parte do governo, não se trata de uma dedução da nossa parte”, avalia o diretor administrativo da Aprosoja/MT, Ricardo Tomczyk.

O prazo para o pagamento das parcelas de custeio venceu no dia 15 de agosto e as informações dão conta de que a partir da próxima semana o BB intensifique as cobranças junto aos produtores.

“Não adiantou nada anunciar mais recursos para a safra deste ano, se o dinheiro ficará somente no campo virtual”, pondera o diretor da Aprosoja/MT. No início de julho, o governo federal anunciou R$ 65 bilhões para o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) para a agricultura empresarial, valor 12,1% superior ao da safra 2007/2008. As informações são da assessoria de imprensa da Aprosoja.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.