Governo apoia comercialização de 800 mil ton de milho na sexta-feira

Agronegócio

Governo apoia comercialização de 800 mil ton de milho na sexta-feira

Dez estados (BA, GO, MT, MS, MA, MG, PI, PR, RO e TO) e o Distrito Federal participam desse leilão
Por:
278 acessos
O leilão de Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) de milho que será realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), nesta sexta-feira (4), vai ofertar 800 mil toneladas do produto. Essa medida tem a finalidade de apoiar a comercialização nos principais estados produtores e garantir o preço mínimo ao agricultor.

Dez estados e o Distrito Federal participam desse leilão. São eles: Bahia (80 mil toneladas), Goiás (60 mil toneladas, incluindo o Distrito Federal), Mato Grosso (500 mil toneladas), Mato Grosso do Sul (60 mil toneladas), Maranhão (10 mil toneladas), Minas Gerais (10 mil toneladas), Piauí (10 mil toneladas), Paraná (50 mil toneladas), Rondônia (10 mil toneladas) e Tocantins (10 mil toneladas).

“No quinto leilão desta safra de inverno, ampliamos o número de estados para reforçar o abastecimento nas regiões Norte e Nordeste do País, assim como no estado do Espírito Santo e norte de Minas Gerais”, destacou o coordenador-geral de Cereais e Culturas Anuais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Silvio Farnese. Essas são regiões deficitárias em milho e já participam de programas de complemento ao abastecimento conduzidos pelo Mapa, disse ainda Farnese.
Os preços mínimos, por saca de 60 quilos, variam entre R$ 13,20 (Mato Grosso) e R$ 19,02 (Piauí, Tocantins, Maranhão e Bahia). O prêmio inicial fica entre R$ 1,14 (Rondônia) e R$ 6,66 (Região 1 de Mato Grosso). Os compradores têm até o dia 21 de setembro de 2009 para fazer o pagamento e até o dia 29 de janeiro de 2010 para comprovar que o milho foi escoado para as regiões de destino.

PEP - O governo concede subvenção econômica (prêmio) para indústrias e cooperativas comprarem o produto pelo preço mínimo. A subvenção pode ser utilizada para complementar o abastecimento em regiões com deficitárias.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink