Governo avança no controle da brucelose em Roraima

Agronegócio

Governo avança no controle da brucelose em Roraima

A doença acomete também rebanho bovino
Por:
369 acessos

A doença acomete também rebanho bovino

Em 2016, o Programa de Controle de Erradicação e Controle da Brucelose e Tuberculose, executado pela Aderr (Agência de Defesa do Estado de Roraima), alcançou cobertura vacinal de 53 mil animais. Trata-se de uma doença infecciosa que acomete bovinos, ovinos, caprinos, equinos e suínos.

A Aderr vem cumprindo com as metas por meio de campanhas educativas onde o produtor recebe informações sobre a importância da vacinação. Medidas sanitárias previstas em lei foram também instituídas por meio de Portaria estabelecendo multas para não vacinação de bezerras, e vinculando a emissão de GTA à exigência da vacina de brucelose B19.

“O produtor só pode fazer deslocamento de animais se tiver a comprovação da vacina. Ele tem que fazer a declaração a cada seis meses, só assim ele pode conseguir a Guia de Trânsito Animal”, ressaltou a servidora responsável pelo Programa, Fabiana Menezes.

Ela também informou que em casos de aglomeração, como em exposição de animais, é obrigado que todos façam o exame de brucelose, que tem validade de 60 dias. “Fêmea com idade igual ou superior a 24 meses que foram vacinadas. Fêmeas não vacinadas e machos com idade superior a 8 meses precisam fazer o exame”, enfatizou.

A doença pode ser transmitida, excepcionalmente, ao homem. O código sanitário internacional estabelece o abate sanitário dos animais acometidos pela brucelose.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink