Governo dá prazo de 10 semanas para definição de mais etanol na gasolina
CI
Agronegócio

Governo dá prazo de 10 semanas para definição de mais etanol na gasolina

Mistura será dos atuais 25% para 27,5%.
Por:

Em reunião realizada no dia 11 de junho, no Palácio do Planalto e coordenada pelo ministro Chefe da Casa Civil, Aloysio Mercadante, o governo federal determinou o prazo de dez semanas para que técnicos do Centro de Pesquisas da Petrobras e do Inmetro concluam seus estudos para viabilizar o aumento da mistura do etanol anidro à gasolina dos atuais 25% para 27,5%.

A mudança, contestada pelos técnicos da Anfavea e defendida pelos técnicos da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Única), exigirá mudanças na legislação federal de combustíveis. Mas a presidente Dilma Rousseff tem pressa em lançar um agrado ao setor de etanol a exemplo do que fez, recentemente, para o setor do biodiesel, quando determinou o aumento escalonado dos atuais 5% para 7% na mistura ao diesel.

Não que o aumento do anidro à gasolina represente o fim da crise da cadeia produtiva sucroenergética. Para tanto, Dilma Rousseff cada vez mais preocupada com as possibilidades de se reeleger, teria que mudar a atual política predatória imposta à Petrobras na questão da manutenção dos preços irreais e subsidiados da gasolina e também determinar à EPE – Empresa de Pesquisa Energética leilões por fontes e por regiões.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink