Governo da Tanzânia proíbe OGMs

POLÍTICA

Governo da Tanzânia proíbe OGMs

A política agrícola do país destaca o uso seguro da biotecnologia
Por: -Leonardo Gottems
114 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

O governo da Tanzânia acabou de proibir completamente os testes e a comercialização relacionados a culturas que se caracterizam como organismos geneticamente modificados (OGMs). De acordo com os cientistas locais, a notícia foi recebida com surpresa pois, além do cancelamento dos testes, o governo ordenou que o Instituto de Pesquisa Agrícola da Tanzânia (Tari) destruísse imediatamente as evidências da pesquisa.  

A Tanzânia vem realizando testes de campo confinados com sementes GM para o milho em Makutopora, na região de Dodoma, e para a mandioca, no Instituto de Pesquisa Agrícola Mikocheni, em Dar es Salaam. Os testes em Makutopora começaram em 2016 e estavam em estágio avançado de divulgação dos resultados para demonstração, enquanto o de Mikocheni estava em andamento. 

De acordo com o secretário permanente do Ministério da Agricultura, Mathew Mtigumwe, o governo não gostou que o Tari divulgou os resultados dos testes de campo sem a aprovação prévia de outras autoridades. "O Tari convidou recentemente vários grupos para o centro de Makutopora para testemunhar suas descobertas de pesquisa quando o governo ainda não aprovou o uso de produtos transgênicos no país", disse Mtigumwe. 

Ontem, no entanto, o recém-nomeado ministro da Agricultura, Japheth Hasunga, disse ao The Citizen que o Tari havia violado os procedimentos de aprovação do governo. "Eles deveriam dar ao meu ministério as descobertas que, por sua vez, teriam consultado outros ministérios para nos convencermos de que as sementes geneticamente modificadas estavam seguras e não apresentavam nenhum risco para os seres humanos", comentou. 

A Comissão de Ciência e Tecnologia (Costech) disse recentemente que as pesquisas de OGMs seguem políticas que visam garantir que a Tanzânia se beneficie do avanço da biotecnologia. A política agrícola do país de 2013 destaca o uso seguro da biotecnologia para melhorar a produção agrícola. A Lei de Gestão Ambiental (EMA Act, 2004) também estipula o uso de segurança da biotecnologia.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink