Governo de MT quer ir à Rússia resolver embargo

Agronegócio

Governo de MT quer ir à Rússia resolver embargo

Até abril deste ano, o Estado exportou para a Rússia 19,5 mil ton de carnes
Por:
971 acessos
Para tentar resolver o problema do embargo russo à carne mato-grossense, o governador Silval Barbosa (PMDB) viajará aquele país no mês que vem. A afirmação é do secretário de Estado Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Pedro Nadaf, ao informar que o chefe do executivo estadual provavelmente irá acompanhar o vice-presidente, Michel Temer na viagem. Nadaf afirma que o embargo às carnes suína, bovina e de frango trará impacto negativo na balança comercial mato-grossense. As exportações foram suspensas na quarta-feira (15).


Nos primeiros 4 meses deste ano, o Estado exportou para a Rússia 19,5 mil toneladas de carnes, o que gerou negócios de US$ 81,387 milhões. Com o cancelamento das vendas, o prejuízo mensal está estimado em cerca de US$ 20 milhões. "A perda deste mercado trará reflexo para a balança comercial estadual, por isso vamos começar as articulações com o governo para resolver esta questão", diz Nadaf.


Secretário-executivo do Sindicato das Indústrias Frigoríficas de Mato Grosso (Sindifrigo), Jovenino Borges não soube informar se alguma carga deixou de ser embarcada até esta quinta-feira. O presidente da entidade foi, Luiz Antônio Freitas, foi procurado via celular, mas o telefone estava desligado.


Na opinião superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, a alternativa imediata para tentar minimizar o impacto do embargo da Rússia está em encontrar novos destinos para o produto mato-grossense. Mas ele critica que faltam políticas públicas para esta finalidade. "O produtor e os frigoríficos não têm a obrigação de abrir novos mercados. Isso é um dever do governo federal para que não fiquemos tão reféns de determinados mercados". Vacari complementa que é possível que cresça a oferta de carne no mercado em decorrência do embargo. "Se o preço da arroba baixar é provável que o consumidor também seja beneficiado com esta queda".


A Rússia informou nesta quinta-feira que a liberação da carne suína ao país seguirá critérios técnicos, que envolve questão fitossanitária e que será resolvido em breve.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink