Governo do Tocantins e organização internacional vão implantar projeto agro sustentável
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,702 (-2,12%)
| Dólar (compra) R$ 5,40 (0,44%)

Imagem: Divulgação

SUSTENTABILIDADE

Governo do Tocantins e organização internacional vão implantar projeto agro sustentável

Produzir melhor, reduzindo impactos sociais e ambientais foi destaque em videoconferência realizada na manhã desta terça-feira
Por:
672 acessos

Produzir melhor, reduzindo impactos sociais e ambientais foi destaque em videoconferência realizada na manhã desta terça-feira, 25, entre representantes da secretaria estadual da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e a organização internacional Solidaridad Brasil. Na oportunidade foi discutida a parceria entre o Governo do Tocantins e a Solidaridad para implantação do projeto ‘Intensificação Sustentável da Agropecuária no Cerrado’ que busca identificar as lacunas técnicas e financeiras que impedem a adoção de sistemas mais resilientes e sustentáveis da agropecuária na região do Matopiba.

“A sustentabilidade potencializa a produção agrícola, abrindo novos mercados”, pontuou o secretário da Seagro Thiago Dourado, destacando os esforços do atual governo em trabalhar o agro sustentável mostrando a qualidade e cuidado com o que se produz dentro do Estado. Segundo Dourado um termo de cooperação técnica será elaborado e assinado com a organização para que as ações possam ter início.

Na prática, Seagro e Solidariedad vão identificar áreas de pastagens degradas e aproveitar áreas já abertas para expansão sustentável da soja. Nas áreas identificadas, o projeto vai fornecer suporte técnico e estratégico aos agricultores, pecuaristas e governo, engajar parceiros do setor público e privado para atrair investimentos que permitam a adoção de uso sustentável da terra e práticas agrícolas de baixo carbono, além da realização de estudo socioeconômico sobre o potencial de expansão da soja em áreas consolidadas no Tocantins. 

“Temos como objetivo contribuir para agenda climática com a redução das emissões de gás de efeito estufa, ampliando a adoção de práticas de baixo carbono na agropecuária do Matopiba”, complementou Juliana Monti, coordenadora do projeto Soja da Solidaridad. Segundo ela, a organização atua diretamente no fortalecimento de cadeias produtivas, com a melhoria contínua da produção, inclusão produtiva, solução digitais e a adaptação da resiliência climática, e com mais de 50 anos de experiência no desenvolvimento de cadeias agropecuárias sustentáveis. 

Também participaram da videoconferência o especialista em soja da Solidaridad Harry van der Vliet, e os diretores da Agricultura, Agronegócio e Pecuária e da Agrotecnologia, Tecnologias Sociais e Sociobiodiversidade da Seagro, José Américo e Fernando Garcia respectivamente.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink