Governo investe para criar rota do açaí no Pará
CI
Agronegócio

Governo investe para criar rota do açaí no Pará

Açaí movimentará economia local do arquipélago de Marajó
Por:

O Ministério da Integração Nacional vai liberar R$ 1 milhão para a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), com o propósito de dar início à estruturação da Rota do Açaí, no Pará. O investimento vai beneficiar mais de 400 famílias que vivem em 16 ilhas do arquipélago de Marajó. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (29.05), durante encontro da bancada paraense com o ministro Francisco Teixeira, em Brasília. 
 
O açaí será o mais novo integrante das Rotas da Integração Nacional, redes de arranjos produtivos locais que já são responsáveis pela inclusão econômica e social de mais de 80 mil famílias em todo o Brasil. O segredo da ação, realizada com apoio de instituições de ensino e pesquisa, está na sinergia entre produtores, fornecedores e cooperativas. A proposta principal é dar capacitação aos produtores e fornecer itens como kits produtivos, animais, mudas, mas também unidades produtivas de caráter coletivo. 
 
Estruturação regional -  Alguns exemplos de medidas do programa foram a estruturação de centrais de distribuição e de comercialização, pavimentação de estradas vicinais, aquisição de insumos e equipamentos para apoio a atividades agrícolas. Também já receberam apoio projetos em cadeias produtivas não prioritárias, como a reinserção da erva-mate no Mato Grosso do Sul e a implantação de Unidades de Produção Agroecológica (UPAs) em municípios do Vale do Jequitinhonha e do norte de Minas. 
 
De acordo com a secretária de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração, Adriana Alves, os empreendimentos de cada rota recebem investimentos em todos os segmentos da cadeia produtiva, levando em conta as realidades e o potencial de cada região. "É missão nossa atuar em prol da redução das desigualdades das regiões. O projeto é um instrumento de ação integrada que aposta no potencial das atividades locais já estabelecidas para o desenvolvimento da região na qual ele se encontra, dando prioridade às regiões mais pobres", afirma.
 
Existem atualmente cinco Rotas: a do Carneiro, que beneficia moradores do semiárido nordestino; a da Fruta, com forte atuação também no norte e sul do país; a do Peixe e a do Mel. Desde 2012 o governo federal já investiu R$ 299 milhões em projetos de inclusão produtiva, executados em parceria com os governos estaduais, órgãos vinculados ao Ministério, Universidades, entre outros.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink