Governo libera Benzoato de Emamectina para combate da Helicoverpa zea
CI
Agronegócio

Governo libera Benzoato de Emamectina para combate da Helicoverpa zea

Praga está atacando a soja e o algodão no cerrado baiano
Por:
O Comitê Técnico de Assessoramento para Agrotóxicos (CTA) formado por representantes dos ministérios da Agricultura, Meio Ambiente e Saúde, autorizou no final da tarde desta segunda-feira (18), exclusivamente para a Bahia, o pedido de registro do Benzoato de Emamectina, produto específico para combater a praga Helicoverpa zea, lagarta que está atacando a soja e o algodão no cerrado baiano, causando prejuízos que podem chegar a R$ 1 bilhão.
 
A aprovação do registro aconteceu menos de duas semanas depois que, autorizado pela presidente Dilma Rousseff, o Ministério da Agricultura, através da Secretaria de Defesa Agropecuária, publicou a Portaria nº 42, declarando emergência fitossanitária no País devido ao ataque da praga em lavouras de algodão e soja na safra 2012/13.
 
A Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) entregou no dia 6 março, o documento ao Ministério da Agricultura solicitando auxílio na liberação de produtos eficazes no combate à praga, como o Benzoato de Emamectina, utilizado em países como Austrália, Estados Unidos, Japão, toda a União Europeia e África.
 
De acordo com o diretor da Associação Baiana de Produtores de Algodão (Abapa) e vice-presidente da Abrapa, João Carlos Jacobsen, com o empenho das entidades do agronegócio baiano, Abapa, Aiba e Fundação Bahia, conseguimos junto ao Governo Estadual e Federal agilizar a liberação do registro do produto. “Essa é uma conquista dos produtores. Com o Benzoato de Emamectina teremos mais força para enfrentar essa praga e conter os prejuízos. O empenho do secretário de agricultura, Eduardo Salles, do governados Jaques Wagner, do senador Blairo Maggi e o comprometimento do Mapa, Ibama, Adab e Anvisa foi fundamental para agilizar o processo de liberação emergencial do produto”, destacou João Carlos.
 
O presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cesar Busato, comemorou a notícia, e agradeceu a participação do governador Jaques Wagner, “que foi sensível à solicitação das associações de produtores e intercedeu junto à presidente Dilma Rousseff para que ela autorizasse a decretação de emergência fitossanitária, condição indispensável para acelerar o registro do produto”. Busato destacou que “os produtores já estavam sem ter o que fazer, vendo a praga devastar a plantação, sem produto agroquímico específico e eficiente para o controle desta praga”.
 
Informado por Cósam Coutinho, diretor do Departamento de Sanidade Vegetal (DSV/SDA/Mapa), do resultado da reunião do CTA, o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, elogiou e agradeceu aos ministérios da Saúde, Meio Ambiente e da Agricultura e em especial ao Departamento de Sanidade Vegetal pelo empenho e atendimento em tempo hábil para que o agricultor possa ter acesso a este produto que, segundo especialistas, tem comprovada eficiência em outros países na supressão populacional desta lagarta.
 
O próximo passo agora, conforme explicou Cósam Coutinho, deve ser dado pela empresa detentora da marca no Brasil, a Syngenta, com o pedido de registro no Mapa e na Adab. A decisão do CTA foi respaldada no laudo técnico preparado durante toda a semana passada e encaminhado ao Mapa pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura da Bahia (Seagri), Embrapa e associações de produtores.
 
A notícia alegrou e trouxe novo alento aos produtores dos municípios de Barreiras, São Desidério, Luis Eduardo Magalhães, Baianópolis, Formosa do Rio Preto, Riachão das Neves, Correntina, Jaborandi e Cocos, onde as culturas de soja e algodão estão sendo atacados.
 
Na próxima semana, dia 26, o Grupo Operacional de Emergência Fitossanitária, coordenado pela Adab, reúne-se em Barreiras para fechar o Plano de Ação de Controle da Praga, conforme informou o diretor de Defesa Vegetal da Adab, Armando Sá.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.