Governo/MT vai gastar R$ 877 mil com aviões agrícolas

Agronegócio

Governo/MT vai gastar R$ 877 mil com aviões agrícolas

Secretaria de Meio Ambiente alega eficácia do sistema. Só neste ano, são 8 aeronaves
Por:
631 acessos

O Governo do Estado de Mato Grosso está gastando R$ 877 mil em locação de aeronaves para combate a incêndios florestais. A empresa contratada foi a Tucano Aviação Agrícola Ltda., e os serviços serão oferecidos num prazo de três meses, conforme publicação no Diário Oficial do dia 24 de julho.

Em entrevista ao MidiaNews, o superintendente da Defesa Civil, major Agnaldo Pereira, explicou que, todos os anos, é feito esse tipo de prcedimento e que o investimento "se faz necessário".

Além disso, segundo o oficial, o Governo tem intensificado o uso de aeronaves no combate ao incêndio, em função da eficácia do sistema. No ano passado, foram contratados três aviões e neste ano, oito.

O major Pereira explicou que a estratégica visando combater os incêndios, funciona por meio de bases instaladas em três municípios do Estado: Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá), onde serão disponibilizados três aviões visando atender todo o Médio-Norte; Água Boa (730 km a Nordeste da Capital), que contará com três aeronaves que irão atender a região do Vale do Araguaia; e Cuiabá, que terá dois aviões e atenderá a Baixada Cuiabana e a Região Sul.


De acordo com o superintendente, as aeronaves contratadas são sete modelos AT402, com capacidade de armazenar 1500 litros de água, e uma modelo AT802, com capacidade de três mil litros. Além disso, ele disse que o custo de uma aeronave é de US$ 5 milhões de dólares, um investimento muito alto e, por isso, a locação é considerada mais viável.


Agnaldo Pereira explicou que o Estado apenas determina o local onde os aviões deverão ser utilizados, a manutenção e o combustível ficam a cargo da empresa contratada. Assim, ele avaliou que o custo não é alto, se comparado com os benefícios que traz, citando como exemplo a questão do acesso aos locais onde os focos de incêndios não podem ser combatidos por via terrestre.

"Em Mato Grosso, estamos trabalhando a cultura de emprego de aeronaves no combate ao incêndio. As vantagens são muito maiores, se comparadas com a atuação feita por via terrestre. Quando detectamos um foco e não conseguimos apagá-lo totalmente com um lançamento, minimizamos o fogo garantindo uma temperatura mais baixa para que a equipe terrestre consiga extingui-lo. Em muitas áreas que não possuem acesso, encaminhamos os aviões e a resposta à ação é muito mais rápida", observou.

Hora de voo

O major explicou que os aviões ficam à disposição do Estado 24 horas por dia, durante os três meses de contrato, período considerado com maiores focos de queimadas. Neste tempo, a aeronave somente será empregada quando for detectada a real necessidade, uma vez que os limites de voo (10h/mês) devem ser respeitados.

Agnaldo disse que o monitoramento via satélite que é feito diariamente detecta as áreas que estão sendo atingidas pelo fogo e a equipe da Defesa Civil define qual será a melhor estratégia de combate, seja terrestre ou aéreo.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink