Governo recria Emater dez anos depois de ser extinta

Agronegócio

Governo recria Emater dez anos depois de ser extinta

Nova empresa estará presente em 200 municípios goianos e será responsável pela assistência técnica, extensão rural e pesquisa
Por:
299 acessos

Nova empresa estará presente em 200 municípios goianos e será responsável pela assistência técnica, extensão rural e pesquisa
A nova Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Goiás (Emater-GO) terá uma estrutura enxuta e ágil. A promessa é do secretário da Agricultura, Leonardo Veloso, ao anunciar ontem a recriação da empresa durante solenidade com a presença de mais de 400 pessoas.

Segundo ele, a recriação não implicará custo para os cofres públicos, já que tem sede própria. O quadro de pessoal será formado pelos antigos funcionários e por servidores a serem disponibilizados pela Secretaria da Agricultura, totalizando cerca de 800 pessoas, que vão trabalhar em escritórios localizados em 200 municípios goianos.

Reforma
Para o secretário, a nova Emater (veja quadro) não significa o reconhecimento de erro na extinção da Agenciarural, que havia sucedido a empresa. “Eu diria que estamos dando mais um passo à frente, pois com a incorporação da Agenciarural à Secretaria conseguimos economizar R$ 500 mil por mês”, argumenta.

A antiga Emater foi criada em 1975, como sucessora da Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Goiás (AcarGoiás). Foi posta em liquidação em 1999, quando acumulava dívidas de mais de R$ 30 milhões, dando lugar à Agência Goiana de Desenvolvimento Rural e Fundiário (Agenciarural), posteriormente transformada em superintendência da Secretaria da Agricultura.

O secretário Leonardo Veloso não detalhou a real situação do espólio da empresa em liquidação, mas admitiu que ainda há um débito trabalhista considerável, além de dívidas tributárias e com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Segundo ele, a empresa tem ativos para honrar o passivo trabalhista e quanto às demais dívidas poderão ser liquidadas mediante um encontro de contas do governo do Estado com o governo federal.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink