Governo vai aumentar linhas de investimento do Pronaf para o seguro agrícola

Agronegócio

Governo vai aumentar linhas de investimento do Pronaf para o seguro agrícola

Atualmente, o seguro é destinado ao crédito de custeio e agora deve ser estendido às linhas de investimento
Por:
536 acessos

A ampliação de R$ 13 bilhões para R$ 15 bilhões no volume de recursos destinados ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), no Plano Safra 2009/10, foi discutida numa reunião nesta sexta-feira (19), na Superintendência do Banco do Brasil, em Curitiba. O diretor de Financiamento de Proteção da Secretaria de Agricultura Familiar, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, João Luiz Guadagnin, definiu esse acréscimo como expressivo, acrescentando que só a carteira de financiamentos do Banco do Brasil aumentará em 25%.

Ao comentar o Plano Safra 2009/10, que será anunciado na segunda-feira (22), em Londrina, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Guadagnin disse que o governo pretende ampliar as linhas de investimento do Pronaf para o seguro por perdas por adversidades climáticas.

Atualmente, o seguro é destinado ao crédito de custeio e agora deve ser estendido às linhas de investimento. Aumentará também a lista dos produtos do Programa de Garantia de Preços da Agricultura Familiar (PGPAF), passando para 36 culturas. A novidade, segundo Guadagnin, é a inclusão de produtos típicos das regiões Norte e Nordeste como castanha, juta, cera de carnaúba e açaí. Ainda deverão ser ampliados os recursos para as unidades de assistência técnica e extensão rural de todo o país.

As mudanças no Pronaf serão implantadas a partir de agosto. Agora,segundo ele, as propriedades terão acompanhamento de técnicos das empresas de extensão rural, que avaliarão as questões ambientais e indicarão a melhor forma de gerar emprego e renda no setor. “Isso vai gerar mudança no tratamento do solo, da água, nos recursos naturais das unidades familiares. Os créditos serão liberados por conjunto de atividades”, explicou Guadagnin.

O secretário da Agricultura do Paraná, Valter Bianchini, definiu a nova modalidade como um avanço para a agricultura familiar. “Provavelmente não será avaliada a perda de uma única cultura, mas do conjunto financiado e isso facilita para o produtor, que normalmente planeja um conjunto de atividades.”

Segundo o secretário, o Paraná, que deve ser beneficiado com 12% do total nacional de recursos do Pronaf, atende atualmente 200 mil propriedades de agricultores familiares. Em todo o país, são 4,5 milhões de unidades de produção. Desse contingente, 2,5 milhões de unidades realizam operações de crédito por meio dos programas oficiais.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink