Grão-de-bico: pesquisa online vai identificar hábitos de consumo dos brasileiros
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,112 (0,05%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,12%)

Imagem: Divulgação

PESQUISA

Grão-de-bico: pesquisa online vai identificar hábitos de consumo dos brasileiros

O Brasil tem reduzido a importação de grão-de-bico em função da produção nacional
Por:
126 acessos

O Brasil tem reduzido a importação de grão-de-bico em função da produção nacional. Com isso, e mais as ações de incentivo ao consumo, implementadas pela Embrapa e parceiros, tem-se observado um aumento no consumo interno dessa leguminosa. Com base nessa nova realidade, a Embrapa Hortaliças (Brasília-DF), com o apoio do Instituto Brasileiro do Feijão (Ibrafe), elaborou uma pesquisa para identificar se o aumento verificado na produção refletiu no consumo do grão pelos brasileiros. A pesquisa estará disponível no período de 1º a 10 de outubro e poderá ser acessada no endereço www.embrapa.br/pesquisa-grao-de-bico.

A ideia, de acordo com os idealizadores da pesquisa, é utilizar as informações como parâmetros na condução de ações de estímulo ao consumo. “Trata-se de um primeiro passo para conhecer o mercado e, de acordo com os resultados, empreender iniciativas que possam regular a oferta com a demanda, e que serviriam para estimular a inserção do grão-de-bico na dieta alimentar do brasileiro”, explica o analista Henrique Carvalho, chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia e responsável pela execução da pesquisa e tabulação de dados.

Entre as perguntas incluídas na pesquisa, o respondente vai encontrar questões como os hábitos de consumo, o grau de conhecimento acerca do grão-de-bico, as dificuldades encontradas para introduzir o grão na alimentação e, caso seja consumidor, com que frequência, como e onde costuma fazer uso do alimento. “As respostas vão nortear tanto as linhas a serem adotadas para motivar o consumidor, como municiar os trabalhos de pesquisas com informações sobre o nível de aceitação das cultivares desenvolvidas”, pontua Carvalho.

Esforço da pesquisa

O aumento da área plantada com grão-de-bico no Brasil apresenta estreita relação com as pesquisas desenvolvidas pela Embrapa Hortaliças, que vem disponibilizando novas cultivares para a cadeia produtiva. Sem esquecer a oferta de sementes certificadas de alta qualidade – genética, física, fisiológica e sanitária – das cultivares BRS Aleppo, BRS Cristalino, BRS Toro e BRS Cícero,    realizada em fevereiro de 2020, que oportunizou aos produtores o cultivo de materiais testados e validados.

Com a aposta no aumento da produção plenamente ganha, o desafio agora é tornar o grão-de-bico ingrediente presente na mesa dos brasileiros, segundo o pesquisador Warley Nascimento que coordena os trabalhos de melhoramento com a leguminosa e também a pesquisa em pauta.

“Vamos discutir estratégias que favoreçam o aumento do consumo, tendo em vista a maior disponibilidade do grão nas prateleiras dos supermercados e demais pontos de venda, além de novas opções de consumo como farináceos e/ou produtos à base de proteína vegetal, daí a importância da pesquisa para servir de termômetro e fornecer indicativos para alcançar esse objetivo”, resume o pesquisador.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink