Grãos especiais de Minas têm venda online

Agronegócio

Grãos especiais de Minas têm venda online

A maior aproximação dos cafeicultores com o mercado consumidor é vista como fundamental para a venda de grãos especiais e para a agregação de valor.
Por:
611 acessos

A maior aproximação dos cafeicultores com o mercado consumidor é vista como fundamental para a venda de grãos especiais e para a agregação de valor. Pensando em facilitar o comércio direto dos cafés processados, os produtores que fazem parte do Programa Certifica Minas Café passam a contar com o site Café na Taça que reunirá os melhores cafés produzidos no Estado. A ideia é reunir os produtos em um só espaço, facilitando a escolha dos consumidores e estimulando as vendas online do produto. A expectativa é disponibilizar 30 marcas até o início de 2017.
 
Os cafés disponibilizados na loja são de fazendas certificadas ou em processo de certificação. Estas unidades são auditadas anualmente para se verificar as condições em que o café foi produzido, com ênfase na sustentabilidade: respeito à legislação trabalhista, ambiental e a segurança alimentar.
 
De acordo com o analista de sistemas e criador da loja virtual, Francisco Mudrik, a ideia de reunir as marcas em um só espaço surgiu após vários produtores relatarem dificuldades de criarem sites para venda do café especial e também de divulgarem sozinhos os sites próprios.
 
“A ideia do Café na Taça surgiu há dois anos e foi desenvolvida para atender a demanda dos cafeicultores, que agora terão mais uma opção para comercializar os grãos especiais, com maior valor agregado e sem intermediários, o que garante mais renda. O consumidor, ao entrar no site, terá a disposição uma lista de fazendas, produtores e empresas que tem este café diferenciado. O café disponibilizado tem padrão de qualidade certificado, que será periodicamente avaliado”, explicou Mudrik.
 
O Café na Taça, que tem apoio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas (Emater-MG), responsável pelo Certifica Minas, pretende reunir produtores das principais regiões do Estado como o Sul de Minas, Matas de Minas e Cerrado, por exemplo.
 
Através da plataforma, os consumidores, ao escolherem a marca, serão redirecionados para os sites dos produtores, onde acessarão importantes informações como localização, tipo de café, toda a história da produção e fotos. Desta forma, poderão escolher o que mais agrada e efetuar a compra direto com o cafeicultor. O pagamento é feito online e o comprador recebe o produto em casa.
 
O cafeicultor é o responsável pelo envio do café e por receber o pagamento. Toda a negociação é feita sem intermediários, pelo sistema disponível na loja virtual. Na plataforma serão comercializados cafés torrados em grão, torrados e moídos, em sachê e em cápsula.
 
Cadastro - Para ter o café cadastrado no site, o produtor ou empresa paga uma taxa de R$ 175 por mês. Todo o valor é utilizado em ações de marketing, incluindo as redes sociais, para divulgação do site com o objetivo de atrair novos consumidores.
 
“O site foi lançado em meados de setembro e o retorno é bem positivo. Muitos produtores estão investindo no desenvolvimento das marcas, embalagens e das lojas virtuais para cadastrar no Café na Taça. Hoje estamos com nove fazendas na loja. No início de novembro, vamos colocar um maior número e pretendemos, até o início do ano, contar com cerca de 30 marcas”, disse Mudrik.
 
O site ainda passará por mudanças. Uma das ideias é reunir as marcas conforme a região produtora, o que será colocado em pratica com o aumento da participação.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink