Greve do leite continua na região central de RO
CI
Agronegócio

Greve do leite continua na região central de RO

Os produtores reivindicam que os laticínios passem a comunicar o preço do leite, no máximo com 20 dias e não mais com 50 dias
Por:
O presidente da associação dos produtores de leite da comunidade São Miguel, que também integra a comissão municipal formada para negociar as reivindicações dos produtores com o sindicato dos laticínios, Genivaldo Valeriano, disse nesSa quinta-feira, dia 18, que o movimento não tem data para terminar. Na região central do Estado, as quatro indústrias de leite, Primalat, Tradição, Beira-Rio e K-Gut continuam com seus portões de entrada bloqueados pelo movimento.

Genivaldo Valeriano disse que já foi feito e entregue aos empresários, através da Fetagro, um documento onde estão expostas todas as reivindicações dos produtores. Os produtores reivindicam que os laticínios passem a comunicar o preço do leite, no máximo com 20 dias e não mais com 50 dias, como vinha acontecendo. “Para se ter uma idéia da situação, ainda não sabemos quanto receberemos pelo litro de leite entregue a eles no mês de agosto”, reclamou. Os produtores também exigem que o preço do litro de leite chegue, no mínimo a R$ 0,60.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.