Gripe aviária pode causar grande impacto econômico
CI
Agronegócio

Gripe aviária pode causar grande impacto econômico

As exportações podem ser suspensas com a informação do primeiro caso da doença
Por:

Apesar de ser pequeno o risco da influenza aviária chegar ao Brasil, toda a cadeia produtiva brasileira está em alerta. A principal preocupação é com o impacto econômico. As exportações serão imediatamente suspensas com a informação do primeiro caso da doença no país. Com isso, os 2.8 milhões de toneladas de carne de aves exportados terão que ser colocados no mercado interno. “Não podemos esquecer que o consumo pode cair até 30% em função do receio da população de consumir o produto. Isso sem falar no prejuízo de US$ 3,5 bilhões que deixam fomentar a economia”, enfatiza o vice-presidente da União Brasileira de Avicultura (Uba), Ariel Mendes.

A produção brasileira de carne de aves é de nove milhões de toneladas. A avicultura gera no Brasil, atualmente, cerca de quatro milhões de empregos. Além das grandes empresas que produzem carne, a atividade tem um cunho social muito importante. Muitas regiões brasileiras têm a avicultura doméstica como a base da economia. “A chegada da doença pode deixar todos estes pequenos produtores sem atividade e isso seria catastrófico, por isso é que temos que ser rigorosos nas prevenções”, salienta. Além do impacto econômico, há também o social, os temores da saúde pública, a mudança de rotina e o desemprego.

A identificação de apenas um caso pode gerar a falência de dezenas de pequenas e médias empresas e deixar centenas de produtores sem atividade e, principalmente, sem renda. “No início deste ano tivemos um pequeno exemplo do que pode acontecer. Com a suspensão da exportação de 70 mil toneladas, os supermercados fizeram promoção e venderam o quilo de carne de frango a R$ 0,80. Isso sem falar no receio das pessoas de consumir carne de frango”.

Governos e iniciativa privada estão unidos e trabalhando para orientar produtores e sociedade sobre as medidas que devem ser tomadas no caso de surto da doença. A principal preocupação no resto do mundo é que a gripe aviária atinja os humanos e cause a morte de milhões de pessoas. Na opinião do vice-presidente, a prevenção só pode ser feita por meio de severas medidas de bioseguridade. “Temos que ter uma atenção especial com as aves silvestres, migratórias e, principalmente, as de fundo de quintal. Além disso, também é preciso controlar o fluxo de pessoas e produtos de origem avícola”, alerta.

Como prevenção, as granjas suspenderam todas as visitas. A exceção é para as missões estrangeiras. Como o Brasil é um país exportador e recebe estes grupos regularmente, os visitantes têm que ficar em isolamento por um período de três até sete dias para depois poder visitar as instalações da granja. “Estes cuidados são necessários, temos que evitar a entrada do vírus a todo custo”, enfatiza. As informações são da assessoria de imprensa da Famato.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.