Gripe suína: três primos de vítima fatal em SP têm a doença

Agronegócio

Gripe suína: três primos de vítima fatal em SP têm a doença

Gripe suína: três primos de vítima fatal em SP têm a doença
Por:
141 acessos

SÃO PAULO - A Secretaria de Saúde de Osasco, na Grande São Paulo, confirmou que os três primos da menina de 11 anos, que morreu em decorrência da gripe suína em Osasco, na Grande São Paulo, estão contaminados pelo vírus Influenza A (H1N1). Com isso, são sete casos na família: a mãe e o irmão caçula da vítima já tiveram alta, e o pai deve ser liberado ainda esta semana. A avó também está com suspeita de estar com a doença.

Nesta segunda-feira, o Rio Grande do Sul anunciou a morte de um menino de 9 anos pela doença. É a segunda morte no estado e a terceira no país desde que a epidemia começou.

Passados quatro dias do anúncio da morte da menina em Osasco, parentes da menina não aceitam o fato de a Secretaria Estadual de Saúde ter comunicado o caso à imprensa antes de avisar a família. Jurandir Pedro Vieira, de 59 anos, tio da vítima, fez duras críticas às autoridades pela forma como o assunto foi tratado.

- Deveriam ter falado com a família antes. Alarmaram a vizinhança, sem saber o que aconteceu - disse Vieira.

A Secretaria Estadual de Saúde não quis comentar as declarações por "respeitar a dor da família em um momento difícil".

O tio confirma que a menina passou a apresentar dor abdominal, vômito e febre, no dia 28 de junho, mas diz que foi precipitado anunciar que a morte foi pelo H1N1, como anunciou o secretário Luiz Barradas Barata em entrevista na última sexta-feira.

- Do que minha sobrinha morreu? Não sei. Essa semana vou buscar o resultado. Ninguém sabe o resultado. E por que não avisaram antes a família de que era gripe suína?

A menina passou pelo médico no dia em que começou a se sentir mal. Voltou ao mesmo local no dia 29, mas desta vez com febre de 39 graus, tosse, dores no corpo e vômito. Depois de medicada, foi liberada. No dia seguinte, deu entrada no Hospital Sino-Brasileiro com infecção generalizada e não resistiu a uma parada cardíaca.

O corpo foi para o Serviço de verificação de Óbito (SVO), que atestará a causa da morte.

- Minha sobrinha teve pneumonia com 7 anos. Não era uma criança frágil como foi falado.

O pai da menina está internado no Instituto Emílio Ribas. Sua gripe evoluiu para pneumonia. Segundo seu irmão, apenas o caçula da família, de 7 anos, foi infectado, mas já está recuperado e foi para Campinas com a mãe, que também foi contaminada.

- Somos uma família muito unida e está difícil aguentar tudo isso. Minha cunhada teve de deixar a casa por não ter sossego para cuidar do meu sobrinho. Está todo mundo perguntando e se afastando da gente. Não temos paz - disse Vieira


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink