Grupo interministerial vai elaborar nova Política Nacional de Irrigação

Semiárido

Grupo interministerial vai elaborar nova Política Nacional de Irrigação

No Nordeste, ministra Tereza Cristina anuncia que novo zoneamento da cana-de-açúcar está praticamente pronto para assinar
Por:
71 acessos

A ministra Tereza Cristina anunciou nesta segunda-feira (15) em Petrolina (PE), que o país terá uma nova Política Nacional de Irrigação. Segundo ela, foi criado um grupo interministerial formado pelas pastas da Agricultura, Desenvolvimento Regional, Economia e Ciência e Tecnologia para estudar e determinar as melhores técnicas e iniciativas para aprimorar a agricultura irrigada no país.

Em reunião no Sindicato dos Produtores Rurais no município, o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Carneiro Rolim, disse que está trabalhando em integração com o Ministério da Agricultura e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) para formular e executar um novo plano de agricultura irrigada no Nordeste. O plano, segundo ele, já está praticamente pronto.

A ministra também manifestou preocupação com a produção de açúcar e álcool na região. Ela disse que só o estado de Alagoas tem seis ou sete usinas de cana-de-açúcar fechadas e parte delas pode voltar a produzir. Por isso, já está conversando com o Banco do Nordeste e vai conversar também no BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) para tentar reativar a produção tendo como base o modelo do cooperativismo, que considera ideal para a região.

Tereza Cristina anunciou também que o novo zoneamento da cana-de-açúcar está praticamente pronto. “Está praticamente pronto para eu assinar. Vamos acabar com aquele zoneamento maluco feito no governo do PT, inviabilizando um série de regiões que poderiam estar com seu desenvolvimento muito mais ativo, recebendo a indústria sucroalcooleira”, disse a ministra, lembrando que outros estados, como Mato Grosso do Sul, também estão à espera do novo zoneamento.

Tereza Cristina disse ter ficando encantada com os projetos de cooperativismo que conheceu em suas viagens ao Nordeste. Segundo ela, é preciso encontrar uma forma de concluir as obras dos tabuleiros como o de Parnaíba, no Piauí, que só tem uma parte em funcionamento de forma a aumentar a rentabilidade dos projetos, oferecer mais empregos e desenvolver as regiões onde eles foram construídos.

Em Petrolina, a ministra visitou um centro de pesquisa de melhoramento genético do milho e depois foi até Juazeiro, na Bahia, onde visitou uma agroindústria de frutas. Nesta tarde, ela ainda irá à Estação de Bombeamento Principal e à Fazenda Special Fruit no Distrito de Irrigação de Maniçoba. A Special Fruit produz frutos com baixa utilização de agroquímicos.

E, no Auditório Maniçoba, acompanhará apresentação da Codevasf sobre irrigação, energia fotovoltaica e inovações. O Banco do Nordeste também vai apresentar dados sobre a concessão de crédito para investimentos em energia fotovoltaica. Ainda hoje ela irá ao Centro de Excelência em Fruticultura, onde se reunirá com produtores do setor, quando haverá assinatura de financiamento entre o BNB e a Miolo para expansão das atividades do grupo na região.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink