Grupos latinos querem lutar pela proibição de pesticidas

CLORPIRIFÓS

Grupos latinos querem lutar pela proibição de pesticidas

A Corteva mantém a afirmação de que seu produto é seguro
Por: -Leonardo Gottems
216 acessos

Trabalhadores rurais e grupos de direitos civis latinos dizem que não estão desistindo de uma luta de décadas para proibir os clorpirifós, um pesticida amplamente usado associado a possíveis problemas neurológicos em crianças. Grupos latinos reivindicaram uma vitória depois que a Corteva Agriscience, o maior produtor de pesticidas do país, disse que deixaria de produzi-lo.  

A Corteva mantém a afirmação de que seu produto é seguro e disse à Reuters que sua decisão foi baseada em vendas em declínio, não em questões de saúde ou segurança. O anúncio de Corteva de que está interrompendo a produção do pesticida, usado para matar insetos e vermes em contato ao atacar seu sistema nervoso, veio depois que a Califórnia proibiu seu uso recentemente. A Califórnia, o maior estado agrícola, tornou-se o segundo estado depois do Havaí a proibir clorpirifós. 

Vários estudos vincularam a exposição pré-natal ao clorpirifós com menor peso ao nascer, menor QI, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade e outros problemas de desenvolvimento em crianças. O governo Obama anunciou em 2015 que proibiria o pesticida depois que os próprios estudos científicos da Agência de Proteção Ambiental disseram que poderia causar danos neurológicos. Mas a proibição não entrou em vigor até 2017 e, até então, a EPA sob o governo Trump decidiu reverter a proibição. 

Domingo García, presidente nacional da Liga dos Cidadãos Latino-Americanos, disse recentemente em comunicado que o clorpirifós, usado há décadas em culturas como milho, soja, frutas e nozes, expõe milhões de trabalhadores latinos e seus familiares a um produto químico "com histórico comprovado de causar baixo peso ao nascer em bebês, prejudicando a capacidade das crianças de aprender e até causando distúrbios de déficit de atenção". 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink