GT do Mapa vai à Espanha trocar experiências sobre o transporte de cargas vivas

Agronegócio

GT do Mapa vai à Espanha trocar experiências sobre o transporte de cargas vivas

Viagem será para conhecer o sistema de transporte animal do país
Por:
987 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Viagem será para conhecer o sistema de transporte animal do país e coletar exemplos para serem implantados no Brasil

Representantes do Grupo de Trabalho (GT) de Transporte de Cargas Vivas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) estão com viagem marcada para a Espanha, no dia 31 de agosto, onde vão trocar experiências sobre o controle de transporte de cargas vivas, com foco no bem-estar animal.

A equipe do GT pretende passar por diversas cidades do país para verificar como é feito o controle de transporte de animais nas feiras agropecuárias, como são os pontos de controle, como é feito o protocolo de ação dos veterinários oficias em conjunto com a polícia rodoviária local e ainda como é realizada a verificação dos veículos – condições de transporte e manutenção - e dos motoristas responsáveis por esse tipo de serviço.

A experiência internacional servirá de exemplo para que um sistema moderno para controle de cargas vivas seja implantado no Brasil. Atualmente, não existem regulamentações sobre o assunto, mas o GT já está com uma proposta para ser encaminhada para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), órgão federal responsável pela legislação de trânsito, que vai regular o transporte de animais nas rodovias.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Mapa, Caio Rocha, a regulamentação é de extrema importância para que os animais não sofram durante as viagens. “As novas regras vão evitar a superlotação dos veículos, abates de emergência, acidentes no percurso envolvendo veículos de cargas vivas, entre outros fatores, contribuindo para o bem-estar dos animais”, disse. Conforme a proposta da legislação, que será apresentada ao final dos trabalhos do GT, ainda este ano, os motoristas responsáveis por esse tipo de transporte passarão por capacitação com tempo hábil à adequação das normas.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink