Hectare de soja terá custo de até R$ 1,2 mil em MS

Agronegócio

Hectare de soja terá custo de até R$ 1,2 mil em MS

A Embrapa Agropecuária Oeste, em Dourados (MS), divulgou o custo de produção para o agricultor plantar um ha de soja na safra 2007/08
Por:
266 acessos

A Embrapa Agropecuária Oeste, em Dourados (MS), divulgou o custo de produção para o agricultor plantar um hectare de soja na safra 2007/2008, mostrando que os valores – entre R$ 1.100 e R$ 1.200 – são equivalentes em cinco municípios, grandes produtores do grão em Mato Grosso do Sul.

O levantamento do pesquisador Alceu Richetti, levando em conta uma produtividade de 50 a 60 sacas por hectare, abrangeu os municípios de Dourados, Ponta Porã, Maracaju, Chapadão do Sul e São Gabriel do Oeste, sendo levados em consideração os custos fixos e variáveis. No caso de Dourados, ele avaliou também quanto o produtor vai gastar para plantar a soja transgênica (RR).

De acordo com Richetti, nas estimativas "deve-se considerar que cada propriedade apresenta particularidades quanto a topografia, condições físicas e de fertilidade de solo, tipos de máquinas, área plantada, nível tecnológico e, até mesmo, aspectos administrativos, o que os tornam diferenciadas quanto à estrutura e aos valores dos custos de produção".

Portanto, frisou o pesquisador, "os custos poderão ser diferentes, e o ponto de equilíbrio e a produtividade de cobertura podem variar em função de alterações no custos de produção ou no preço do produto, ocasionando maior ou menor lucratividade".

Ele considerou todos os custos. No fixo estão o calcário, semente, fungicidas, micronutrientes, inoculante, fertilizante, herbicidas (dessecante e pós-emergente), inseticida e formicida. Também foram colocadas as despesas como as operações agrícolas, como aplicação de calcário, aplicação de defensivos e a colheita. Foram relacionados outros custos como transporte externo, Fundersul (R$ 0,25/saca), seguridade social rural, assistência técnica e taxa tecnológica de R$ 0,30 por saca pelo uso da semente transgênica.

Municípios:

Pelos critérios técnicos adotados por Richietti, em Dourados foi levantado o menor custo de produção entre os pesquisados. Pelo sistema de plantio direto (SPD) foi estimado em R$ 1.093,39 o hectare, enquanto para a soja transgênica foi orçado em R$ 1.117,98. Ele citou que a semente convencional sai por R$ 1,25 o quilo, enquanto a geneticamente modificada é um pouco mais cara, ficando a R$ 1,30/kg.

Em Maracaju, o pesquisador da Embrapa apurou um custo final de R$ 1.274,10 para o plantio de um hectare também pelo sistema de plantio direto. Em Ponta Porã, para um rendimento de 50 sacas, o produtor de soja gastará R$ 1.186,60. No norte do Estado, o agricultor de Chapadão do Sul vai gastar R$ 1.273,33 por hectare, considerando a colheita de 60 sacas/ha. Já em São Gabriel do Oeste o custo de produção será de R$ 1.226,98, para uma produtividade de 55 sacas.

Richetti também levantou as despesas de plantio de algumas regiões de Mato Grosso (onde a Embrapa de Dourados também atua). Em Campo Novo dos Parecis, um hectare de soja custará R$ 1.347,05; em Sapezal, R$ 1.326,69, em Sorriso, R$ 1.355,67; e, em Primavera do Leste, R$ 1.339,04.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink