Iapar: criação de búfalos é boa opção

Agronegócio

Iapar: criação de búfalos é boa opção

Espécie tem forte aptidão para produção de leite e carne
Por:
1281 acessos
Espécie tem forte aptidão para produção de leite e carne

O Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) concentra na Via Rural (também conhecida como Fazendinha) suas principais atrações na ExpoLondrina. A novidade para o público é uma miniusina de processamento de mandioca. Marcos Valentin Martins, coordenador de difusão de tecnologia, conta que não se trata de uma opção tecnológica para uso nas propriedades, mas apenas um protótipo para mostrar na prática todas as fases do pós-colheita até a obtenção de farinha – como descascamento, lavagem, ralação, prensagem para retirada de água e polvilho, secagem e torra. ‘‘Muitas pessoas, mesmo agricultores, não sabem como é feita a farinha de mandioca. Agora eles podem ver, em uma demonstração simples e didática, que não demora mais que 30 minutos’’, explica.


Pela primeira vez na Fazendinha, os búfalos são outra novidade. De acordo com o pesquisador Lino Martinez, embora ainda seja pouco valorizada pelos pecuaristas, a espécie tem forte aptidão para produção de leite e de carne. Ele explica que esses animais apresentam intervalo entre partos curto, alta taxa de natalidade e peso elevado na desmama. O pesquisador ainda acrescenta que o leite, mais rico em gordura e proteína, proporciona maior rendimento na fabricação de laticínios.


Ainda na área de produção animal, o Iapar apresenta os mais recentes dados de pesquisa sobre integração lavoura-pecuária, recomendações para criação de caprinos e informações para manejo de gado de leite. A participação na Fazendinha ainda aborda temas como cultivo de seringueiras, implantação e manejo de lavouras de café e outros avanços tecnológicos. Em todas as unidades demonstrativas haverá pesquisadores e técnicos para esclarecer as dúvidas do visitante.


Já no estande institucional que mantém no Parque Nei Braga, o Iapar apresentará alguns dos principais estudos em andamento nos programas de pesquisa. ‘‘O objetivo é mostrar, em linguagem acessível, um pouco do cotidiano da ciência para o visitante da feira’’, explica Martins. O espaço estará aberto para visitas das 10 às 19 horas, durante todos os dias da ExpoLondrina.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink