Agronegócio

IBGE esquece mais de 30 milhões de litros de leite do PR

Mais de 30 milhões de litros de leite de Castro “somem” de pesquisa do IBGE
Por: -Giovani Ferreira
13 acessos

Desapareceram mais de 30 milhões de litros de leite da produção anual de Castro, nos Campos Gerais (PR), a maior e mais tecnificada bacia leiteira do país. Pelo menos é isso que mostra a Pesquisa Pecuária Municipal (PPM), divulgada na quarta-feira (13-12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que já reconheceu falhas na divulgação dos números referentes ao município. Entre 2004 e 2005, conforme a pesquisa, a produção anual de leite caiu de 117 milhões para 83,67 milhões de litros, uma diferença superior a 34 milhões de litros ou redução de 28%.

Jorge Mryczka, do setor de pesquisa agropecuária do IBGE em Curitiba, admitiu ontem que o dado saiu de forma equivocada e que a informação está sendo revista. Ele afirmou que Castro é o maior produtor do Brasil e ainda lidera o ranking de produção. A pesquisa derruba o município da primeira para a sétima colocação. A lista passa a ser encabeçada por Ibiá (MG), com 104,4 milhões de litros/ano. Entre os maiores produtores em 2005 ainda aparecem dois municípios paranaenses da Região Oeste: Marechal Cândido Rondon, segundo colocado, com 97,63 milhões, e Toledo, no oitavo lugar, com 82,35 milhões.

O que causou surpresa na cadeia produtiva do estado é que somente a cooperativa Castrolanda, com sede em Castro, produz mais de 120 milhões de litros por ano. No início de outubro, quando a equipe do projeto Rumos da Safra/Gazeta do Povo passou pela região, Rogério Wolf, coordenador de produção pecuária da Castrolanda, informou que o volume médio produzido somente pelos cooperados era de 370 mil litros/dia. “Tem produtor de 300 a mais de 10 mil litros por dia”, afirmou Wolf, que atribuiu uma média de 1,4 mil litros/dia por cooperado. A Fazenda Volta Grande, por exemplo, onde os proprietários são associados da Castrolanda, produziu em setembro 327 mil litros, mais de 10 mil por dia.

O IBGE não estipulou prazo para divulgar os novos números. Jorge Mryczka disse que não pode precisar para quanto deve saltar a produção de Castro, mas arriscou um volume entre 125 milhões e 130 milhões de litros. Ele garantiu que os processos estão sendo revistos, as fontes consultadas e que um novo dado deve ser anunciado. A pesquisa na região dos Campos Gerais é de responsabilidade da agência do IBGE em Ponta Grossa.

De acordo com o site do instituto, no caso do leite a sondagem é trimestral e ‘levanta informações sobre a quantidade de leite fluído como matéria-prima entregue às indústrias, tendo como unidade de coleta todos os estabelecimentos que se dedicam à atividade e estão sob inspeção federal, estadual ou municlpal.’ Mryczka diz que, entre os informantes, estão as cooperativas e técnicos de órgãos de extensão rural, como Emater e secretarias de agricultura. A produção nacional de leite, segundo a PPM de 2005, foi de 24,6 bilhões de litros, um aumento de 4,7% em relação a 2004.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink