IBGE estima 7,2 milhões de toneladas de milho e novo recorde em MS

Agronegócio

IBGE estima 7,2 milhões de toneladas de milho e novo recorde em MS

Rendimento médio da produção é de 4,9 mil quilos por hectare
Por:
1773 acessos
Conforme o levantamento, a produção regional do milho safrinha cresceu apenas 0,5% em relação a 2013, saltando de 7,1 milhões para 7,2 milhões de toneladas. No Brasil, a produção do milho 2ª safra apresentou queda de 2,9% em relação ao ano anterior, diminuindo de 46,3 milhões para 45 milhões de toneladas.

A estimativa ainda apontou que o rendimento médio da produção de milho 2ª safra em Mato Grosso do Sul foi a 4,9 mil quilos por hectare, registrando aumento de 1,9%, uma vez que, em 2013, o rendimento médio da produção foi de 4,8 mil quilos do grão por hectare.

Produção de MS – A Estatística da Produção Agrícola do IBGE ainda mostrou que a produção total de cereais, leguminosas e oleaginosas de Mato Grosso do Sul se manteve estável no sexto levantamento do ano de 2014. A produção totalizou 13,9 milhões de toneladas em junho de 2014, 2,6% a mais do que a obtida em 2013 (13,6 milhões de toneladas). Em relação ao mês anterior, maio, a estimativa não apresentou variação.

Com 7,3% da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas, Mato Grosso do Sul ocupa a quinta posição no ranking de maiores de maiores “fabricadores” da agricultura. O primeiro lugar é ocupado pelo estado de Mato Grosso, que tem 24,1% da produção do Brasil; seguido do Paraná (18,5%), do Rio Grande do Sul (16%) e de Goiás (9,6%).

Produção do Brasil – O estudo também revelou que a safra nacional totalizou 192,5 milhões de toneladas, superior 2,3% à obtida em 2013 (188,2 milhões de toneladas) e maior 0,1% na comparação com o levantamento de maio de 2014.

Conforme o IBGE, a estimativa da área a ser colhida em 2014, 56,3 milhões de hectares, apresentou acréscimo de 6,6% frente à área colhida em 2013 (52,9 milhões de hectares) e acréscimo de 0,2% em relação ao mês anterior (56,2 milhões de hectares).

O arroz, o milho e a soja, que são os três principais produtos deste grupo, somados, representaram 91,0% da estimativa da produção e responderam por 85,1% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior, houve acréscimos na área de 0,3% para o arroz, 8,6% para a soja e estabilidade na área a ser colhida com o milho. No que se refere à produção, os acréscimos foram de 4,3% para o arroz e de 6,0% para a soja. Para o milho, houve diminuição de 5,3% quando comparado a 2013.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink