IBGE estima safra agrícola em 117 milhões de toneladas

Agronegócio

IBGE estima safra agrícola em 117 milhões de toneladas

Pelo levantamento, o número é 0,3% menor do que a estimativa de agosto e 14% maior que a produção de 2006 (117 milhões de toneladas)
Por:
148 acessos

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de setembro do IBGE para a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas, divulgado nesta segunda-feira (08-10) pelo IBGE, deverá ser de 133,3 milhões de toneladas, número 0,3% menor do que a estimativa de agosto e 14% maior que a produção de 2006 (117 milhões de toneladas).

Houve, ainda, uma pequena queda de 0,1% da área plantada frente a 2006. Paraná (21,8%), Rio Grande do Sul (18,4%) e Mato Grosso (17,9%) lideraram o ranking nacional de participações de produção.

Em setembro, a estimativa da produção da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas foi de 133,3 milhões de toneladas, 0,3% menor do que a estimativa do mês anterior e 14,0% superior à produção de 2006 (117 milhões de toneladas). A exemplo do mês anterior, a soja e o milho se destacaram, representando 82,5% da produção, com 58,3 milhões de toneladas para a soja e 51,7 milhões de toneladas para o milho, considerando as duas safras do produto. Comparando com a safra anterior , estes produtos apresentaram ganhos de 11,3%, 15,7% e 36,7%, respectivamente. A soja e o milho apresentaram as maiores áreas plantadas, com 20,6 milhões e 13,8 milhões de hectares, respectivamente. A área cultivada em 2007 (45,5 milhões de hectares ) manteve o mesmo patamar observado em 2006.

Entre as Grandes Regiões , a produção de cereais , leguminosas e oleaginosas ficou assim distribuída: Sul , 59,9 milhões de toneladas ; Centro-Oeste , 44,0 milhões de toneladas ; Sudeste , 15,9 milhões de toneladas ; Nordeste , 10,1 milhões de toneladas ; e Norte , 3,4 milhões de toneladas . Paraná (21,7%), Rio Grande do Sul (18,3%) e Mato Grosso (18,2%) tiveram as maiores participações na produção nacional de grãos .

Estimativa de setembro em relação a agosto

Em setembro, quatro culturas se destacaram no que diz respeito às variações nas estimativas frente ao mês anterior : aveia em grão (-1,2%), cevada em grão (-8,7%), milho em grão 2ª safra (-2,8%) e trigo em grão (+0,7%). A queda observada na aveia em grão e na cevada em grão foi decorrente das geadas e estiagens verificadas no Paraná , provocando ajustes na produtividade da aveia (-3,3%) e da cevada (-15,1%) no estado .

O milho em grão 2ª safra sofreu um decréscimo de 2,8% na produção, com as retrações na Bahia (-9,6%) e no Mato Grosso (-8,3%). A falta de chuvas na Bahia, principalmente no nordeste do estado, provocou a queda de produtividade. Já no Mato Grosso, houve modificações nos dados finais da colheita : a área colhida teve pequeno incremento (0,4%), enquanto o rendimento médio (3.677 kg /ha) caiu 8,6% frente ao mês anterior (4.024 kg /ha), devido à estiagem, que determinou um prolongamento do período de plantio, fora do calendário normal de cultivo, com sérios danos à cultura.

Quanto ao trigo, a estimativa de produção para esse mês, frente a agosto, aponta um incremento de 0,7%, decorrente de reavaliações, especialmente em pequenos centros produtores, como em Santa Catarina onde a perspectiva de um bom desempenho do cereal foi surpreendente em algumas regiões produtoras, com o clima mostrando-se bastante favorável às lavouras. As informações são da assessoria de imprensa do IBGE.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink