IBGE mostra variação positiva para algodão e mamona

Agronegócio

IBGE mostra variação positiva para algodão e mamona

Estas culturas tiveram variação positiva no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de março do IBGE
Por:
15 acessos

No Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de março do IBGE, em comparação com o mês anterior, destacam-se as variações nas estimativas de produção de quatro produtos: algodão herbáceo (7,40%), feijão 1ª safra (-3,13%), mamona (6,09%) e soja em grão (-2,89%).

O acréscimo verificado na estimativa de produção de algodão herbáceo, em março, deve-se a novas informações dos estados da Bahia, São Paulo e Goiás, onde foram detectadas novas áreas de plantio e que, respectivamente, apresentam aumentos de 25,25%, 35,89% e 4,92% na produção esperada para essa safra.

No caso do feijão 1ª safra, a queda de 3,13% observado nos dados de produção para este mês, decorre principalmente do estado do Ceará, que, em relação ao mês passado, diminuiu 4,51% na área e, 22,10% na produtividade. As fortes estiagens ocorridas no Estado foram os motivos desta queda significativa.

Quanto à mamona, a previsão de produção para este mês acusa uma expansão de 6,09% em relação ao mês anterior. Os maiores acréscimos verificados em março estão em Minas Gerais (8,47%) e São Paulo (62,38%). O decréscimo de 23,12% no Ceará deve-se às estiagens observadas no período. As variações positivas em Minas Gerais e São Paulo são decorrentes do novo momento em que se encontra a cultura da mamona na agricultura brasileira, em que se destacam as iniciativas governamentais direcionadas ao produto.

A cultura da soja vem apresentando forte queda de produtividade por causa das estiagens prolongadas, verificadas nos principais pólos produtores. Observa-se, em março, uma queda de 2,89%, quando comparada ao mês passado. Isso ocorre em virtude de novas informações de campo do Estado do Mato Grosso do Sul, onde houve reduções de 19,67% na produção e 19,23% na produtividade esperada.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink