Identificado Caruru resistente ao Dicamba nos EUA
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,702 (-2,12%)
| Dólar (compra) R$ 5,40 (0,44%)

Imagem: Pixabay

PROBLEMAS

Identificado Caruru resistente ao Dicamba nos EUA

Agricultores chegaram a fazer 4 pulverizações nas lavouras
Por: -Leonardo Gottems
658 acessos

Foi identificada mais uma erva daninha resistente ao herbicida Dicamba nos Estados Unidos. Cientistas da Universidade do Tennessee, da Universidade do Arkansas e da Texas Tech University, todas dos Estados Unidos, concluíram testes em estufa e replicaram testes de campo em populações de amaranthus palmeri, popular Caruru, coletadas em campos de vários municípios do Tennessee, incluindo Crockett, Gibson, Madison, Shelby e Warren. 

"É oficial", disse o cientista especializado em ervas daninhas da Universidade do Tennessee, Larry Steckel. "Temos resistência ao Dicamba, e alguns resultados preliminares sugerem que a tolerância ao 2,4-D também está acompanhando", completa. 

Esses achados não são o primeiro caso de Caruru resistente ao Dicamba. Mas este é o primeiro caso de populações da planta resistentes a dicamba que estão disseminadas o suficiente para atrapalhar as operações dos agricultores e forçar uma mudança no manejo de ervas daninhas, disse Steckel. 

"Eu conversei com vários agricultores que tiveram que pulverizar a lavoura três ou quatro vezes", disse ele. "Está ficando caro - até US $ 60 apenas em aplicações pós-emergência - apenas tentando tirar essas ervas daninhas", indica. 

O Tennessee também não é uma anomalia. Os cientistas de ervas daninhas da Universidade de Arkansas estão vendo uma tendência semelhante começando a escapar das taxas rotuladas de Dicamba e outros herbicidas, como 2,4-D e glufosinato. Cientistas do Centro-Oeste também estão documentando resistência ao Dicamba no cânhamo. 

"Já vimos essa peça antes", alertou Steckel. "É comparável a 2006, quando os cientistas documentaram o amaranthus resistente ao glifosato. Foi nesse nível mais baixo e, depois de alguns anos de agricultores estiveram aumentando suas taxas para tentar controlá-lo, estávamos com níveis de resistência 8X", conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink