II SBSS vai destacar novas perspectivas da suinocultura brasileira

Agronegócio

II SBSS vai destacar novas perspectivas da suinocultura brasileira

Evento debate primeiros impactos da abertura do mercado russo, de 4 a 6 de agosto, em Chapecó, SC
Por: -Janice
249 acessos

Os primeiros impactos e as expectativas da suinocultura catarinense com o fim de um embargo de três anos da Rússia à carne suína do Estado será o cenário do II Simpósio Brasil Sul de Suinocultura e I Brasil Sul Pig Fair. O encontro vai acontecer de 4 a 6 de agosto, em Chapecó, região que reúne 80% da empresas exportadoras de carne suina brasileira, pouco mais de um mês depois da habilitação das primeiras plantas de Santa Catarina. O evento deve reunir pela primeira vez, desde a retomada das exportações, os principais players do segmento diante de uma nova perspectiva de mercado.

Com um consumo que chega a 2,3 milhões de toneladas por ano, a Rússia era de longe o principal importador da carne suína catarinense. Para se ter uma idéia, no ano do anúncio do embargo, em 2005, o Estado produziu 700 mil toneladas de carne suína e exportou 281 mil. Deste volume, aquele país foi responsável pela compra de 200 mil toneladas de carne.

O Estado era o principal exportador de carne suína do País. Os últimos embarques catarinenses foram de cerca de 250 mil toneladas, enquanto as exportações brasileiras totalizaram aproximadamente 400 mil toneladas. Por isso, a retomada deste mercado foi a notícia mais esperada pelo setor nos últimos três anos. E nem mesmo o reconhecimento, pela Organização Internacional de Saúde Animal (OIE), de Santa Catarina como área livre de febre aftosa sem vacinação, em maio de 2007, antecipou esta decisão.

Contudo, a Rússia continuou liderando o ranking de importadores. No ano passado, o Brasil embarcou 529 mil toneladas, sendo 225 mil para aquele país. Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, as exportações de carne suína brasileira para o mercado russo nos três primeiros meses deste ano, foram da ordem de 95,2 mil toneladas, com uma receita de US$ 195,9 milhões. A principal origem das exportações brasileiras de carne suína para a Rússia foi o Rio Grande do Sul.

O II Simpósio Brasil Sul de Suinocultura (II SBSS) vai reunir produtores e agroindústrias, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes, em Chapecó, Santa Catarina, para debater sobre as tendências deste mercado e a abertura de outros países. O congresso deve reunir cerca de 60 empresas e 1000 participantes, entre médicos veterinários, zootecnistas e pesquisadores no coração da cadeia produtiva.

Programação diferenciada

Na segunda edição, o II SBSS é destacado pela qualidade técnica e presença maciça de profissionais de cooperativas e agroindústrias. Com programação diferenciada, o congresso vai abordar temas como nutrição, manejo, bem estar animal e sanidade com foco nos principais desafios de campo e facilidade de aplicação imediata.

"O SBSS já é reconhecido por empresas como um excelente investimento. Por isso têm trazido seus gerentes de fomento, diretores agropecuários, sanitaristas e profissionais de campo. Reuniremos um público qualificado, que virá de regiões próximas, com uma relação custo-benefício diferenciada”, destacou o presidente do Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e organizador do evento, Miguel Ângelo Breda Canal.

Inscrições com descontos

O período de desconto termina no dia 10 de julho, próxima sexta-feira. As inscrições para o simpósio custam R$ 290 para congressistas e R$ 200 para estudantes. A visitação a feira é gratuita.

Nos pacotes especiais para empresas, agroindústrias e cooperativas com mais de 10 inscritos, o desconto será de 10%. Para mais de 20 inscritos, desconto de 15% e grupos de 30 pessoas terão desconto de 20%. Para estudantes e grupos maiores de 30 pessoas, o desconto será de 25%

Congresso, feira e eventos paralelos

O evento vai reunir programação técnica com palestras, lançamentos de produtos, eventos corporativos paralelos e uma feira de negócios padronizada. A I Brasil Sul Pig Fair traz ao Brasil um modelo de feira padrão, com montagem básica, seguindo uma tendência mundial de racionalização de feiras, com custo reduzido e objetivos comerciais mantidos. “Será uma oportunidade de fazer bons negócios, trocar experiências, aumentar conhecimentos e prospectar clientes. E o foco vai continuar no conteúdo estritamente técnico das palestras, atendendo à demanda das agroindústrias e cooperativas. Vamos continuar colaborando com a formação profissional e a tecnificação do setor”, completou Canal.

Serviço:

II Simpósio Brasil Sul de Suinocultura e I Brasil Sul Pig Fair
Data: de 4 a 6 de agosto de 2009
Local: Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes, em Chapecó, Santa Catarina
Prazo de Inscrições com desconto: 10 de julho de 2009
Inscrições com desconto: R$ 290 para congressistas e R$ 200 para estudantes. Visitação a feira gratuita.
Pacotes Promocionais: mais de 10 inscritos - desconto de 10%.
mais de 20 inscritos - desconto de 15%
Grupos de 30 pessoas - desconto de 20%.
Estudantes e grupos maiores de 30 pessoas – desconto de 25%. As informações são da assessoria de imprensa do evento.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink