Impactos da estiagem em municípios gaúchos já atingem frigoríficos

Agronegócio

Impactos da estiagem em municípios gaúchos já atingem frigoríficos

O preço do boi aumentou 5% neste começo de ano
Por:
1299 acessos

A falta de chuva no Rio Grande do Sul reduziu o rebanho bovino e o impacto já está sendo sentido nos frigoríficos, informou o Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados do estado (Sicadergs).

Segundo o presidente do sindicato, Ronei Lauxen, o preço do boi aumentou 5% neste começo de ano. “Nos últimos sete meses, o movimento considerado normal de abate girava em torno de 130 mil a 150 mil cabeças mensalmente, neste mês está diferente por causa da seca. Não há risco de o produto faltar, mais o valor pode vir embutido nos preços dos supermercados”, disse Lauxen.

De acordo com a Associação e Sindicato Rural de Bagé, o fato de a seca ter começado ainda na primavera, provocou um atraso no ciclo natural das pastagens e isso refletiu no desenvolvimento dos animais, que tiveram falta de alimento.

A Defesa Civil do estado informou que as cidades mais atingidas são de áreas rurais, que sofrem com a falta de água e alimentos. Elas recebem o apoio do governo do estado, com a entrega de cestas básicas e caminhões de água. Treze municípios decretaram situação de emergência.

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê para esta terça-feira (25) na região céu parcialmente nublado durante todo o dia. A temperatura varia de 37 graus Celsius (ºC), a máxima, e 17ºC a mínima.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink