Importação de adubo e fertilizante cresce 124%
CI
Agronegócio

Importação de adubo e fertilizante cresce 124%

Por:

A importação de adubos e fertilizantes mais do que duplicou em sete anos, acompanhando a evolução do agronegócio no país. De 1996 a 2003, o volume importado aumentou 124%, de 5,8 milhões para 13 milhões de toneladas. Em valores, o avanço foi de US$ 866 milhões para US$ 1,7 bilhão. O crescimento deverá prosseguir este ano. Nas três primeiras semanas de janeiro, essas importações subiram 229%, segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

O avanço da fronteira agrícola e o aumento da rentabilidade do agronegócio, principalmente nos últimos quatro anos, explicam o avanço dessas importações. Algumas matérias-primas usadas na fabricação destes produtos não são produzidas localmente e o País tem sido um importador tradicional neste mercado, dizem especialistas em comércio exterior e agronegócio.

A maior utilização de adubos e fertilizantes é uma consequência natural dos ganhos de rentabilidade obtidos pelo setor, explica a analista de agronegócios da Tendências Consultoria, Amaryllis Romano. ""É uma reinversão dos lucros"", explica. Na prática, a área já plantada está sendo mais bem tratada e a abertura de fronteiras agrícolas exige o preparo da terra para o cultivo, complementa Amaryllis.

Os dados da Secex mostram que a importação de adubos ou fertilizantes rompeu a barreira de US$ 1 bilhão em 2000, quando chegou a US$ 1,2 bilhão. O valor permaneceu neste nível até 2002. No ano passado, o montante das importações destes produtos cresceu 40%. Em tonelagem, o crescimento em 2003 foi de 27%.

Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o crescimento tanto da área plantada quando da produção de grãos tem sido forte.

De 1996 a 2003, a produção foi de 73,6 milhões para 122,5 milhões de toneladas, num avanço de 66%. A projeção do IBGE para este ano é de uma safra de 130,8 milhões. Já a área plantada, que era de 36,3 milhões de hectares em 1996, deverá chegar a 45,8 milhões este ano.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink