Importação de fertilizantes no MT sobe 33%
CI
Agronegócio

Importação de fertilizantes no MT sobe 33%

Estado importou 3,002 milhões de toneladas em 2011
Por:
Importação de fertilizantes em Mato Grosso atingiu 3,002 milhões de toneladas em 2011, uma alta de 33% se comparada ao volume adquirido em 2010, quando 2,253 milhões de toneladas foram compradas. No país, a aquisição de produtos no exterior somou 19,842 milhões de toneladas, 19% a mais que o registrado no ano anterior.


Alta na demanda pelo insumo é consequência do aumento na área plantada, tanto com relação à soja, que ganhou espaço em locais de pastagem degradadas, quanto ao algodão, que nas duas últimas safras passou de 420 mil hectares cultivados para 750 mil hectares, extensão estimada para este ano.

Vice-presidente da Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Ricardo Tomczyk, explica que algodão é uma cultura que exige muitas aplicações de fertilizantes e como os produtores compram por meio de cooperativas, grande parte do uso é de produtos importados. Quanto às demais culturas, Tomczyk explica que houve um aumento na área plantada na safra 2010/2011 e grande parte localizada em áreas de pastagem degradada, o que exige maior cuidado e mais aplicações de fertilizantes.


Associação Nacional da Difusão de Adubos (Anda) divulgou o consumo nacional de fertilizantes, que em 2011 foi de 28,326 milhões de toneladas, 15% a mais do que o registrado em 2010. Deste total, 70% foram trazidos de outros países. De acordo com o produtor Ricardo Tomczyk, o presença dos importados é grande não por questão de preço ou qualidade, mas porque por há poucas jazidas de insumos para fertilizantes no país, o que exige a compra em outras nações.

Alta em vista - Devido ao crescimento dos focos de ferrugem asiática no Estado é provável que haja também aumento na procura por defensivos nesta reta final da soja. Ricardo Tomczyk explica que os produtores são forçados a aumentar o número de aplicações de adubos, o que implica na elevação dos custos e também na queda de produtividade das lavouras. Estimativa é que entre 30% e 35% dos gastos totais da produção de soja sejam referentes à aquisição de fertilizantes. Em Mato Grosso, até esta quinta-feira (02), haviam sido identificados 67 focos de ferrugem asiática pelos laboratórios credenciados pelo Consórcio Antiferrugem da Aprosoja. No país são 154 focos.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.