Importação de fertilizantes sobe 4%

ESTATÍSTICAS

Importação de fertilizantes sobe 4%

O Cloreto de Potássio foi o fertilizante mais importado no ano passado, representando uma fatia de 42% do volume total
Por: -Leonardo Gottems
279 acessos

O Brasil importou um total de 24,96 milhões de toneladas de fertilizantes durante o ano de 2018, número este que acabou representando um aumento de 4% em relação ao montante comprado do exterior no ano de 2017. As estimativas foram divulgadas nesta semana através do boletim informativo da consultoria GlobalFert. 

Dadas essas informações, a GlobalFert afirmou também que o Cloreto de Potássio foi o fertilizante mais importado no ano passado, representando uma fatia de 42% do volume total desses produtos. Nesse sentido, esse número é equivalente a um total de 10,5 milhões de toneladas, ou seja, um aumento de exatamente 9% em relação ao ano anterior. 

Quando levados em consideração os meses em que houve maior importação de Cloreto de Potássio no Brasil, se destacam agosto, setembro, novembro e dezembro. Os meses que registraram uma menor concentração da compra desse tipo de fertilizantes foram os três primeiros do ano, janeiro, fevereiro e março. 

De acordo com o portal especializado nutricaodesafras.com,br, o potássio é essencial “em quase todos os processos necessários para sustentar o crescimento de uma planta e sua reprodução. Plantas com deficiência em potássio são menos resistentes às estiagens, ao excesso de água e a elevadas e baixas temperaturas. Elas são também menos resistentes a pestes, enfermidades e ataques de nematoides”. 

Com isso, pode-se concluir que a agricultura brasileira ainda carece desse tipo de fertilizante para reestabelecer a qualidade do solo, que pode mostrar algumas características específicas quando lhe falta o elemento potássio. “Começando nas folhas mais velhas, numerosos pontos pequenos de cor marrom, dão à planta uma aparência manchada. Além disso, as manchas se expandem e coalescem para necrose marrom claro de formato irregular”, explica a Yara Brasil. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink