LEVANTAMENTO

Importações de fertilizantes sobem 18% em 2017

O volume acumulou 23,9 milhões de toneladas
Por: -Leonardo Gottems
2059 acessos

O volume de fertilizantes importado pelo Brasil em no ano que passou acumulou 23,9 milhões de toneladas, apontou levantamento do Portal GlobalFert – especializado no setor. O resultado representou um aumento de 18% sobre as 20,2 milhões de toneladas compradas no exterior em 2016.

Considerando apenas o mês de dezembro de 2017, foram desembarcadas nos portos do Brasil nada menos que 2,3 milhões de toneladas, o que significou um aumento de 30% em relação ao mês de novembro do mesmo ano. De acordo com o estudo da Globalfert, a importação de fertilizantes nitrogenados aumentou 25% nessa base de comparação.

No último mês do ano passado foram ainda comprados no exterior 22% mais adubos fosfatados e 40% mais Cloreto de Potássio, também na comparação com o mês imediatamente anterior.

Ainda segundo o Globalfert, o principal porto de entrada de fertilizantes em 2017 foi Porto de Paranaguá responsável por 32%. O segundo maior porto importador de fertilizantes, com 15,3% do volume, foi o Porto do Rio Grande seguido pelo Porto de Santos com 15% do volume.

ANDA

Foram entregues ao mercado brasileiro 34.439 mil toneladas de fertilizantes no ano que passou, de acordo com dados divulgados essa semana pela Anda (Associação Nacional para Difusão de Adubos). O resultado representou aumento de 1% sobre o total de 206, quando foram distribuídas 34.083 mil toneladas de adubo.

Apenas no último mês de Dezembro foram entregues 2.358 mil toneladas de fertilizantes, o que significou baixa de 11,9% na comparação com o mesmo período do ano imediatamente anterior (2.676 mil toneladas).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink